O stress e a dependência do açúcar

699
O stress e a dependência do açúcar
O stress e a dependência do açúcar

Nos dias de hoje, o nosso nível de stress está constantemente elevado, e todas sabemos que o que mais nos apetece, depois de um dia cansativo, é aquele docinho à hora do jantar. No entanto, se não houver controlo da nossa parte, o docinho inofensivo puxa outro e mais outro, e isso não está correto e só nos fará sentir pior e pode levar-nos a uma situação de dependência do açúcar.

Os alimentos não são a nossa fórmula mágica para lidar com os dias complicados, isso vem do nosso controlo, da nossa mente, entre outros.

Dependência do açúcar

O stress cria uma dependência do açúcar devido a vários mecanismos, como a desregulação dos níveis de açúcar e insulina, a ativação de centros de recompensa, o aumento do apetite e por fim a diminuição do metabolismo.

O stress crónico faz-nos sentir fome como também proporciona uma maior vontade de comer alimentos ricos em açúcar. Quando consumimos estes alimentos, recebemos uma quantidade de hormonas de bem-estar que diminuem o stress, no entanto isto é uma situação a curto prazo que nos prejudica a saúde.

O consumo de açúcar excessivo, pode levar à criação de um ciclo vicioso. Este pode ser descrito, de forma simplificada, por:

  • Consumo de hidratos de carbono simples/açúcar;
  • Aumento do índice glicémico (açúcar no sangue);
  • Libertação de dopamina pelo cérebro, gerando uma sensação de prazer e aumento da secreção de insulina;
  • Diminuição do índice glicémico, mas níveis de insulina mantêm-se elevados, ou seja, há acumulação de gordura;
  • Sensação de fome e compulsão por alimentos doces;
  • Diminuição dos níveis de glicemia e dopamina, que levam a um aumento do apetite;
  • Repetição do ciclo.

Sintomas de dependência do açúcar

Alguns sinais e sintomas de dependência do consumo de açúcar podem ser o cansaço, a sonolência, a ansiedade, tremores e taquicardia, rápida sensação de fraqueza, dificuldade na concentração, irritabilidade, variações de humor e de apetite e sensação de fome.

Note que estes sintomas podem ser confundidos com um estado de hipoglicemia (diminuição da concentração de açúcar no sangue). Temos de estar atentos aos sinais do nosso corpo e perceber como é que as nossas ações passadas influenciam o nosso estado de saúde atual.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]