Fritos, mas com novos sabores!

0
1234

Os fritos são os preferidos dos mais pequenos, mas temidos pelos adultos.

Uma das recomendações nutricionais passa por optar pelas gorduras vegetais, ricas em ácidos gordos insaturados, em detrimento das gorduras animais (manteiga, banha), ricas em ácidos gordos saturados, que levam ao aumento do mau colesterol.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a gordura deve fornecer cerca de 25-35% da energia diária das crianças de quatro ou mais anos, subindo para 30-40% nos meninos até aos três anos. A dose diária de vitamina E de uma criança até aos oito anos é fornecida por pouco mais de uma colher de sopa de óleo de girassol.

Também aqui é possível variar nos pratos e nos nutrientes ingeridos. Por exemplo, para aumentar a dose de fibra dos alimentos fritos opte por usar farinha integral para cobrir o alimento antes de o fritar – por cada cinco gramas de farinha está a aumentar 0,4 gramas de fibra. Torne-os diferentes colocando uma última camada de corn flakes, bolachas tipo água e sal ou misture frutos secos picados no pão ralado.

Assim vai conseguir obter uma consistência crocante e um sabor surpreendente. Não se esqueça de variar no tipo de peixe e carne – salmão, pescada, peixe-espada, lulas ou carne magras, como o frango e o peru, alimentos magros mas ricos em vitaminas do complexo B. E já sabe, dado o seu valor calórico, os fritos devem ser ingeridos em quantidades moderadas, sem abusos.

Todos estes exemplos constituem maneiras diferentes e práticas de ajudar os mais novos a experimentar coisas novas e nutritivas. Por outro lado, permitem a ingestão, de forma equilibrada e consistente, dos nutrientes essenciais ao desenvolvimento e crescimento saudável dos mais pequenos. Nada como arriscar!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]