Dia Mundial da Alimentação, faça uma avaliação do que come

    4658
    Dia mundial da alimentação
    Dia mundial da alimentação

    16 de Outubro é o Dia Mundial da Alimentação, mas todos os dias deve recordar os aspectos importantes relativos ao que comemos e como comemos.

    Fique também a par das questões ligadas à alimentação dos jovens portugueses e aprenda a evitar a maioria das doenças causadas por alimentos contaminados.

    O que procurar num rótulo?

    • Designação do produto pelo seu nome (bolachas, carne, massa, etc.), incluindo ainda o estado físico do produto ou o tratamento a que tenha sido submetido (concentrado, congelado, liofilizado, etc.)
    • Prazo de validade (consumir de preferência antes de…), indicando a data até à qual o alimento conserva as suas propriedades específicas e se encontra em condições de ser consumido com segurança.
    • Lista de ingredientes e aditivos, por ordem decrescente das quantidades.
    • Indicação dos adoçantes e outros substitutos utilizados.
    • Condições especiais de conservação do alimento.
    • Modo de utilização do produto
    • Quantidade de produto contido na embalagem, expresso em volume ou em peso.
    • Indicação que permita identificar o lote a que pertence o produto.
    • Região de origem, para que o consumidor não seja induzido em erro.
    • Nome e morada do produtor, importador ou armazenista.
    • Armazenamento,  manuseamento e confeção dos alimentos

    Armazenamento

    • Arrefeça rapidamente os alimentos que vai congelar
    • Arrume os alimentos no frigorífico de forma correcta
    • Evite guardar alimentos em locais húmidos
    • Descongele os alimentos lentamente, dentro do frigorífico
    • Lembre-se que, nos dias quentes, as bactérias multiplicam-se muito rapidamente em alimentos fora do frigorífico.

    Manuseamento e confecção dos alimentos

    • Sempre que possível, os alimentos devem ser consumidos logo que são cozinhados
    • Mantenha os utensílios sempre limpos, e evite usar os de madeira, uma vez que têm tendência para acumular bactérias nas fendas.
    • Lave rigorosamente os alimentos que são consumidos crús.
    • Separe os alimentos crús dos alimentos cozinhados.
    • Lave regularmente as mãos enquanto está a cozinhar.
    • Deite fora tudo o que tenha bolor.

    Cozinhe muito bem os alimentos, deixando-os bem passados (pelo menos 10 minutos a 70ºC)
    Ao aquecer alimentos, deixe-os sempre ferver

    E já agora… sabe a diferença entre uma infeção alimentar e uma intoxicação alimentar?

    Infeção alimentar

    São provocadas por bactérias que contaminam os alimentos e se desenvolvem no intestino. Os sintomas podem surgir em algumas horas ou mesmo em alguns dias ou semanas: náuseas, vómitos, diarreias e febre. É o que geralmente se chama de gastroenterite.

    Intoxicação alimentar

    São provocadas por toxinas produzidas pelas bactérias, Os sintomas surgem rapidamente e são os mesmos das infecções, podendo também surgir cãimbras musculares. As intoxicações podem ser muito ou pouco graves. Tratando-se de botulismo – intoxicação provocada por conservas de carnes contaminadas – o sistema nervoso central é atingido e pode provocar paralisias.

    Aditivos

    Hoje em dia a grande maioria dos alimentos industriais contêm aditivos artificiais. Estas substâncias são geralmente utilizadas para prolongar a conservação dos alimentos, mas também servem, por vezes, para melhorar o seu aspecto ou simplesmente para disfarçar a falta de matéria prima.

    Os aditivos devem sempre constar no rótulo de cada alimento e, na Europa, designam-se pela letra E, seguida de três números.

    Podem identificar-se do seguinte modo:

    • E-100 a 199 Corantes
    • E-200 a 299 Conservantes
    • E-300 a 399 Antioxidantes
    • E-400 a 499 Emulsionantes, estabilizadores, espessantes, gelificantes, etc.

    Se bem que existe uma lista de aditivos autorizados e respectivas normas de utilização, nada nos garante que os alimentos que os contêm sejam 100% seguros.

    Os efeitos a longo prazo do consumo de aditivos são difíceis de testar e de prever. Para além disso, é praticamente impossível saber se consumimos mais do que a dose diária admissível, uma vez que esta está relacionada com o peso de cada um.

    No caso das crianças, pode atingir-se muito depressa. Para além disso, a possível interação entre os diversos tipos de aditivos ainda não está devidamente estudada. Por estes motivos e por muitos outros, o melhor será, sempre que possível, optar pelos alimentos sem aditivos.

    Dia Mundial da Alimentação

    O dia Mundial da Alimentação, comemorado a 16 de Outubro, foi instituido pela ONU para alertar para os problemas relacionados com a fome e a má nutrição no mundo mas deve ser também um dia de alerta para a qualidade da nossa alimentação de todos os dias.

    Classificação
    A sua opinião
    [Total: 0 Média: 0]