Novo contraceptivo feminino, para quem tem incertezas

1217
Contraceptivo feminino
Contraceptivo feminino

Para quem nunca consegue lembrar-se de tomar a pílula ou para quem deseja efectuar uma laqueação de trompas mas não está certa de querer ficar estéril, o ‘Implanton’, um novo tipo de contraceptivo feminino.

Contraceptivo feminino

Este contraceptivo que consiste num implante com um fármaco que será absorvido lentamente ao longo de três anos. Basta para tal uma anestesia local, uma picada na face interna do braço, um pouco acima do cotovelo, onde se coloca uma pequena cápsula de dois milímetros com progestagéneo e está tudo preparado para que o ‘Implanton’ lhe garanta três anos de relações sexuais sem problemas.

A inserção do implante está completa em apenas três minutos e pode ser removido em cinco minutos. No entanto, a opinião não é unânime e os contraceptivos do tipo de implantes, embora considerados eficazes, também foram flagelados por relatórios de efeitos adversos, a que se juntam as dificuldades em remover alguns tipos de implantes, o que levou alguns países a não os disponibilizarem no mercado.

O ‘Implanton’ tem garantido, ao longo dos estudos a que foi submetido, a uma segurança de 100 por cento e tem a vantagem de não provocar quaisquer efeitos secundários sendo especialmente aconselhado a reclusas, toxicodependentes e a mulheres com problemas mentais, uma vez que é adequado a mulheres cuja administração diária da pílula é difícil de fazer.

Este contraceptivo consiste numa pequena e flexível haste que é inserida por debaixo da pele, que impede a gravidez pela inibição da ovulação e adensa o muco vaginal, o que impede a entrada do esperma no útero.

Como efeitos contrários, o estudo realizado com várias mulheres, apresenta um aumento da quantidade de fluído menstrual ou alterações nos padrões habituais de calendarização e de aumento de peso na média de um quilo a três durante o tratamento e a massa corporal aumentou mais de 10%.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]