Calvície feminina, quando a queda de cabelo é uma realidade

2447
Calvície feminina
Calvície feminina

Há mulheres que têm um fascínio por homens carecas, mas dificilmente encontramos homens seduzidos por mulheres com calvície feminina, mais vulgarmente conhecida por falta de cabelo. Afinal, qual é a diferença que existe entre ambos os sexos?

Muitas vezes deparamo-nos na rua com homens carecas, verdadeiramente charmosos, por quem não seria difícil apaixonarmo-nos. Todavia, encontrar uma mulher com falta de cabelo sensual é algo bem mais complicado.

Com a exigência cada vez mais elevada dos padrões de beleza, a mulher tem que andar sempre impecavelmente arranjada, vestida segundo os critérios da moda e espalhando brilho por onde quer que passe. Enfim, são as ordens dos tempos modernos!

Calvície feminina

Ainda que não seja tão evidente, a calvície feminina é uma realidade. Se os homens apresentam uma queda de cabelo notório devido a problemas genéticos, já as mulheres têm como fonte do problema questões hormonais. E, assim, o tratamento torna-se mais simples do que a calvície masculina!

Tratamentos para a calvície feminina

Por isso, e se a calvície feminina a tem atacado, o importante é não desesperar pois as soluções de tratamento são diversas, algumas não muito elevadas financeiramente e igualmente eficazes.

Testosterona em demasia, determinados medicamentos, ou níveis elevados de stress, são as causas mais comuns para que o seu cabelo comece a fraquejar e, consequentemente, a cair. Todavia, as pessoas têm uma grande dificuldade em distinguir calvície de queda de cabelo, até porque seguidamente ao problema de queda de cabelo não é obrigatório que surja a calvície.

A queda de cabelo acentuada

O primeiro caso é, como o nome indica, a queda de cabelo acentuada, enquanto que a calvície navega para padrões bem mais preocupantes, isto é, quando a pessoa fica totalmente careca. Aliás, a própria calvície está mais ligada ao sexo masculino do que feminino, o que não significa que seja inexistente neste último caso.

Os tratamentos para a queda de cabelo obrigam a algum tempo de espera, mas se a pessoa tiver muita pressa em resolver a situação há sempre soluções cirúrgicas ou tratamento capilares para regular a questão.

A necessidade de estar apresentável é tão intensa, que cada vez mais as mulheres recorrem a tratamentos capilares para fortalecer os seus cabelos. Importante arma de sedução e de beleza, uma mulher com um cabelo bonito cria sempre um forte impacto nas pessoas, mesmo que não seja particularmente bonita.

Daí que, a preocupação com os cabelos tenha vindo a aumentar de dia para dia!

Consulte um dermatologista

A ida a um bom dermatologista pode ajudá-la bastante. Terá apenas que expor o seu problema, e esperar pelos conselhos do especialista. Ainda que o tratamento possa demorar um pouco mais, a verdade é que são extremamente eficazes e bem mais rentáveis ao nível de preço.

Aliás, é extremamente importante que se estabeleça uma relação de empatia entre a doente e dermatologista. Normalmente, por trás do problema da queda de cabelo estão outros problemas, como a má alimentação, excesso de stress, a utilização de maus produtos no cabelo, entre tantos outros problemas.

Assim, é importante que o dermatologista perceba realmente a origem do problema para assim fornecer a melhor solução.

Existem muitas receitas caseiras que permitem um maior fortalecimento capilar, usadas há centenas de anos. Os mais idosos acreditam na eficácia das mesmas, mas os mais novos têm sempre uma certa reticência e preferem colocar o seu cabelo nas mãos de um especialista.

Independentemente do real motivo que leva a que esteja com queda de cabelo, existem ainda outros factores que em nada ajudam a saúde do cabelo: a má alimentação, o sol, vento e chuva, tabaco, falta de cuidados de higiene, entre muitos outros, podem estar a piorar ainda mais a sua saúde capilar.

Se tem um problema capilar, seja queda de cabelo ou já a caminhar para calvície, consulte um dermatologista quanto antes. Quanto mais cedo iniciar o tratamento, melhor para si!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]