O poder do creme nos cuidados diários com a pele

237059
O poder do creme nos cuidados com a pele

Não poderíamos passar sem eles e nem a industria dos cosméticos. Aliás, quase poderíamos mesmo dizer que foram os boiões de creme a começar tudo…

O poder do creme

Pequenos, perfumados, para peles jovens ou anti-rugas, os cremes de beleza já fazem parte do nosso dia a dia. Não se dispensam ao deitar e ao levantar, alguns de tratamentos eficazes, outros apenas por uma questão de beleza.

No entanto, esta história começa com os primeiros cremes da história a servirem como unguentos para feridas dos nossos antepassados, com compostos à base de plantas, extractos marinhos ou outros mais exóticos, chegando mesmo a serem feitos a partir de excrementos de animais.

De curar feridas para a beleza feminina (e masculina) foi apenas um passo, e os boiões de vidro colorido ou de outros materiais, passaram a fazer parte da mobília dos mais ricos, porque às mulheres do povo esse era um luxo a que não podiam chegar.

O desejo de ostentação chegava a levar os fabricantes a confeccionar cremes e pomadas à base de pedras preciosas para aumentar o interesse do produto, embora alguns elementos naturais ainda hoje sejam utilizados, como acontece com as pérolas, reduzidas a finos pós e transformadas em creme.

Hoje em dia a complexidade dos cremes no mercado leva a que seja muitas vezes necessária a ajuda de uma profissional para a escolha. Longe vão os tempos em que todas as senhoras usavam, e passe a publicidade, o creme Benamor, ou na praia e depois, apenas se aplicava o Nivea.

Diferença entre creme de dia e creme de noite

Estudos dermatológicos referem que as células da pele do rosto seguem diferentes ritmos durante o dia, adaptando-se às condições atmosféricas durante o dia e regenerando-se à noite. Por isso a diferença entre cremes de dia e de noite.

Os primeiros actuam à superfície, apenas como protecção e para controlo da hidratação perdida com o calor ou com o ar frio. Os cremes de noite têm uma fórmula que lhes permite penetrar abaixo da epiderme, facilitando a regeneração celular.

Algumas pessoas sofrem de problemas de pele, mas um tratamento para rugas, manchas e flacidez, são de evitar antes dos 40 anos, porque o tratamento à base de vitaminas e ácidos glicólicos podem acarretar alguns problemas.

Ao escolher o seu creme, deve ter em conta as suas necessidades pessoais, pele seca ou oleosa, e o tipo de tratamento que deseja: regeneração, anti-rugas ou outros.

Qual o creme ideal para cada idade

Cada tipo de creme tem uma idade específica para ser aplicado.

Assim o tratamento de hidratação deve ser começado aos vinte anos de idade, o de anti-envelhecimento aos 30, altura em que a renovação celular é mais lenta, o anti-rugas aos 40 e os reafirmantes a partir dos 50 anos, embora não seja uma tabela rígida porque há que ter em conta diversos factores pessoais.

Para saber se não aplicou demasiado creme, a sua pele não deve brilhar em demasia, sinal de excesso de produto, ou sentir a pele do rosto repuxada, porque aplicou de menos. Uma vez que os cremes actuam e penetram nas primeiras camadas, é desnecessário, além de caro, colocar mais do que a dose ideal por cada aplicação (cerca de um grama).

E agora é não esquecer que todas as peles devem ser tratadas com creme e com especial carinho, de forma a manter uma aparência jovem e saudável.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]