Os remédios caseiros da avó

4721
Remédios caseiros
Remédios caseiros

Os nossos antepassados é que a sabiam toda. Desde as mezinhas aos chás para tudo e mais alguma coisa, os remédios caseiros não falhavam.

Em todo o mundo, a arte de curar através de métodos naturais foi caindo em desuso, mas rapidamente está a ganhar novos adeptos. Não indo tão longe nas receitas caseiras como uma bem conhecida em Angola, de chá de excremento de elefante para curar quase tudo, deixamos aqui algumas receitas caseiras para muitos males.

Celulite – desde que se descobriu este mal que se luta com todas as forças contra ele. A recomendação passa por aplicar nas áreas que deseja ver mais elegantes porções de hera picada.

Abcessos – Para que rebentem, aplique uma fatia de presunto fresco com uma ligadura ou uma compressa de azedas cozidas e escorridas.

Olheiras – Se quiser que desapareçam, mastigue sem engolir 50 gramas de salsa crua assim que acordar.

Insónias – A recomendação é dormir com uma almofada onde colocou um saquinho com lúpulo ou camomila, substâncias calmantes. Um copo de leite antes de deitar ou um chá de flores de espinheiro são outras soluções.

Dores de garganta – Para este problema as nossas avós recomendavam o uso de uma meia que tivesse sido usada durante todo o dia, colocando a parte do pé junto da garganta.

Constipações – Uma forma de acabar rapidamente com elas, é a aguardente abafada. Coloque um pouco de aguardente dentro de um recipiente e leve-a ao lume com uma pequena colher de açúcar. Deixe ferver e puxe-lhe o fogo. Depois de arder uns instantes, desligue o fogo e tape o recipiente. Deve beber-se bem quente, deitando-se de seguida numa cama aquecida, para suar.

Febre – Fazer baixar a febre nem sempre é fácil. Banhos de água morna são o ideal, mas se não puder, experimente colocar uma batata cortada às rodelas e atada com um lenço na testa durante cerca de 20 minutos.

Dores de dentes – Só quem passa por elas é que sabe avaliar a dor. Desde um cravo da índia colocado no buraco do dente, bochechar com aguardente ou colocar um raminho de salsa por detrás da orelha do lado atingido, tudo serve para aliviar.

Calvice – O cabelo cai e não torna a crescer. Mas para tudo há remédio. Esfregue o couro cabeludo com folhas de urtiga ou cebola esmagada. Se acha que é um remédio demasiado forte, experimente friccionar com a seguinte mistura: 100 gramas de raiz de buxo de infusão em 0,5 l de álcool a 45º graus durante 15 dias. Evite comer alimentos gordos.

Sangue pelo nariz – Se costuma sangrar do nariz pode enfiar pelas costas abaixo uma chave metálica ou um cubo de gelo (que funciona também para os ataques de soluços). Um tampão de água oxigenada, sumo de limão ou de urtiga também ajudam.

Calos – Um mal de que muitos sofrem e que prejudica o andar, especialmente de quem gosta de usar saltos altos. Uma solução é colocar uma rodela de alho ou o mesmo ralado sobre a calosidade, tendo o cuidado de não o deixar tocar na pele sã e enrolar uma ligadura até ao dia seguinte. Deve repetir-se a operação até o calo desaparecer.

Anemia – Recomendados pelo Popeye, os espinafres são a melhor solução para os que sofrem deste problema. Outra mezinha é tomar uma chávena de chá de raízes de angélica a seguir às refeições. Em alternativa pode tomar um cálice de vinho do Porto ou um copo de vinho tinto antes das refeições.

E depois de ler esta lista de remédios caseiros não diga que ainda vai correr até à farmácia? Claro que se os sintomas persistirem, nem todas as mezinhas do mundo chegam à atenção do médico, mas os nossos antepassados também sabiam umas coisas.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 3]