Consumo regular de café reduz risco de Alzheimer

1973
Consumo de café reduz riscos de Alzheimer
Consumo de café reduz riscos de Alzheimer

O consumo regular de café tem um impacto positivo sobre o sistema nervoso central, reduzindo o risco de aparecimento das doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer.

O consumo de café não ajuda apenas a manter-nos acordados! Tudo indica que o consumo regular e contínuo de café interfere positivamente no sistema nervoso central e estimula o cérebro, ao ponto de prevenir ou retardar o aparecimento da doença de Alzheimer.

Controlados os factores sócio-económicos e de saúde dos participantes que pudessem interferir no resultado (colesterol, tensão arterial), os investigadores constataram que os que bebiam entre três a cinco cafés por dia estavam 65% mais protegidos de desenvolver algum tipo de doença neurodegenerativas, quando comparados com os que bebiam dois ou menos cafés por dia.

O neurologista Miia Kivipelto, do Instituto Karolinska, coordenador do estudo, reforça que apesar de se tratar de um “estudo observacional”, é possível explicar por que motivo o consumo de café pode reduzir a ocorrência de doenças degenerativas na terceira idade.

As razões são simples e prendem-se com a redução dos factores de risco associados a este tipo de doenças.

  1. Inúmeros estudos associam o consumo de café a uma menor incidência de diabetes tipo 2;
  2. Estudos desenvolvidos em animais mostram que a cafeína reduz a formação de placas de ateroma no cérebro;
  3. O café é rico em antioxidantes, que atuam sobre o sistema circulatório, reduzindo o risco de AVC.

Assim, à luz dos conhecimentos atuais, podemos identificar algumas boas razões para beber café:

  • O café melhora o estado de alerta e concentração
  • O café é rico em compostos antioxidantes, benéficos para a saúde, que oferecem protecção contra várias doenças como as doenças cardiovasculares e alguns tipos de cancro;
  • O consumo de café (4 ou mais chávenas/dia) pode diminuir o risco de desenvolver diabetes tipo:
  • A ingestão crónica de café pode reduzir o risco de demência;
  • O consumo de café está associado a uma menor incidência de doença de Alzheimer e de Parkinson;
  • O café melhora a memória quando existe deterioração cognitiva devido a alguma doença subjacente;
  • O consumo de café (4 ou mais chávenas/dia) pode diminuir o risco de desenvolver gota em 40%;
  • O café diminui a absorção de glicose (açúcar) no intestino podendo ajudar no controle do peso;
Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]