Dormir a sesta, basta 20 minutos para renovar a sua energia

2510
Dormir a sesta
Dormir a sesta

Dormir a sesta não é apenas uma tradição dos alentejanos ou dos brasileiros, mas sim um hábito que abunda em inúmeros países. Mas, será a sesta benéfica?

Nas tardes de Verão em que o sol aperta e as temperaturas atingem números elevados, há algo melhor do que estar deitada a dormir uma bela sesta?

Dormir a sesta

Sem sombra de dúvida que a nem todas as pessoas esta prática agrada, mas muitos não dispensam a sua sesta como forma de passarem melhor o dia. Em muitos casos nem é uma questão de sono propriamente dito, mas sim um prazer ou, se quisermos, um hábito ao qual não nos conseguimos desapegar.

Dormir a sesta começou a ser protagonizado popularmente como um hábito dos alentejanos, com a típica imagem do ‘compadre’ deitado à sombra do ‘chaparro’, mas a verdade é que todos os portugueses são adeptos de uma bela soneca.

Novos, velhos, crianças ou jovens, todos eles não dispensam um boa sesta, em especial se for no Verão, num sítio bem fresquinho.

Recentemente ficou a saber-se que o motivo que leva as pessoas a dormirem a sesta está relacionado com questões genéticas, assumindo-se como uma necessidade e não como algo casual.

Mais do que uma simples necessidade, dormir tornou-se também um verdadeiro prazer para o ser humano. Não é à toa que sempre que podemos dormimos uma sesta, por muito curta que seja.

Os momentos a seguir ao almoço são o período do dia em que o sono aperta mais, excluindo a noite, como é óbvio, devido a uma descida de temperatura corporal que origina uma forte sonolência.

Na realidade, o nosso corpo e cérebro não estão a ser totalmente aproveitados, pois seria necessário uma pequena sesta durante o dia para que se pudesse atingir a produtividade máxima.

Regras para aproveitar a sesta

Como nenhum empregado vai dormir uma sesta no seu local de trabalho, é natural que após o almoço surja uma ‘moleza’ inexplicável por parte do indivíduo que só retomará aos seu estado normal passado algum tempo.

Por isso, e após almoçar, caminhe um pouco pela rua, de maneira a que a sonolência não o possa atingir tão intensamente, e depois vá para o seu local de trabalho.

Duração da sesta

Uns 20 minutos por dia é o ideal para que o corpo se reabasteça de energias novamente através de uma sesta.

Como o cérebro e o corpo já descansaram um pouco, agora estará novamente apta a fazer o melhor pelo seu rendimento laboral. Na verdade, a função da sesta é apenas dar novas energias, carregar baterias, organizar aquilo que lhe sucedeu de manhã, para estar novamente apta a enfrentar o período seguinte.

A sesta é um mero carregador de energias que prepara o corpo e mente para as novas alegrias e problemas!

A sesta não deve demorar mais que 30 ou 40 minutos, porque senão pode correr o risco de ficar mole e sem vontade para fazer mais nada o resto do dia.

Há pessoas que dormem menos tempo, outras que só ficam bem quando dormem 30 minutos, mas em todo o caso saiba que de uma maneira ou de outra a sesta é um óptimo intervalo para ‘acordar’ como nova para o trabalho.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]