Depressão, a doença do século

2165
Depressão, a doença do século
Depressão, a doença do século

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão afecta um em cada cinco portugueses, o equivalente a 20% da população. A doença é responsável por 1200 mortes todos os anos em Portugal, que é também o maior consumidor europeu de antidepressivos.

A depressão é uma doença que afecta em maior número o sexo feminino. Pode afectar pessoas de todas as idades, desde a infância à terceira idade e se não for tratada, pode conduzir ao suicídio, já que uma em cada duas pessoas que tiveram um primeiro episódio depressivo irá ter uma recaída.

A depressão

Para os casos em que a medicação não mostra resultados ou apenas para doentes que pretendem recorrer a métodos mais “naturais” de cura, a hipnoterapia é uma alternativa.

As técnicas hipnóticas permitem detectar exactamente as causas da depressão, muitas vezes, experiências dolorosas e traumáticas do passado que ficaram encarceradas no inconsciente, causando todos os sintomas dolorosos, tanto psíquicos como físicos.

Quando o paciente identifica, compreende e se liberta desses traumas que são as causas do seu estado depressivo, recupera o seu equilíbrio emocional, assim como o mental e físico.

A hipnoterapia não elimina apenas os sintomas, nem os camufla com medicação, ela procura eliminar a causa da doença, que está presente no nosso inconsciente.

Apesar de utilizada com finalidades terapêuticas desde 1842, em Portugal é ainda olhada com alguma desconfiança por alguns, embora alguns hospitais comecem também a reconhecer os benefícios desta terapia natural e muito eficaz na maioria dos casos. No Estados Unidos e Inglaterra por exemplo, a hipnoterapia é utilizada em hospitais como terapia complementar a outros tratamentos.

Uma análise publicada na revista American Health Magazine, elaboradas pelo psicólogo americano Alfred A. Barrios, Ph.D., revelou as seguintes percentagens de recuperação em pacientes que sofriam de depressão moderada e que se submeteram a três diferentes formas de terapia:

Formas de terapia para a depressão

  1. Psicanálise: 38% de recuperação após 600 sessões (cerca de 11 anos e meio);
  2. Terapia Cognitiva Comportamental: 72% de recuperação após 22 sessões (cerca de 6 meses);
  3. Hipnoterapia: 93% de recuperação após 6 sessões (cerca de 1 mês e meio).

Por este motivo, a hipnose começa a ser aceite como ciência e é cada vez mais, utilizada com sucesso em diversas finalidades terapêuticas. Para além de doentes de depressão è indicada também a quem sofre de tensão e ansiedade, stress, insónias, desvios comportamentais, traumas, medos, inibição, complexos, disfunção sexual e outras.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]