Conheça os sintomas do síndrome pré-menstrual

1914
Conheça os sintomas do síndrome pré-menstrual

O humor altera-se drasticamente. As dores no corpo, a barriga inchada, a depressão e ansiedade fazem prever o que se segue, a chegada do Síndrome Pré-Menstrual. Aquele período do mês está em vias de chegar!

Síndrome Pré-Menstrual

Todas as mulheres, de uma forma ou de outra, sofrem com a menstruação. O período antes da sua chegada faz adivinhar que, em breve, aquela fase do mês tão desgastante e aborrecida chegará brevemente. Embora cada mulher sinta os sintomas e indícios de forma diversificada, há sempre alguns deles comuns a todas elas.

Os sintomas físicos

Os sintomas que existem na fase Pré-Menstrual são extensos. Ao nível dos sintomas físicos, é comum a mulher sentir o peito, mãos e tornozelos inchados e doridos, dores de cabeça, aumento de peso, barriga inchada, borbulhas, dores nas costas, fadiga e pode mesmo ocorrer problemas de insónia.

Encontram-se muito mais sintomas físicos no período Pré-menstrual, mas estes são os mais frequentes e que a mulher identifica mais facilmente.

Os sintomas emocionais

Nem só de alterações físicas a mulher vive nos dias antes de aparecer a menstruação. É também de considerar os problemas emocionais e as alterações no comportamento do dia a dia.

Surgem as alterações de humor inexplicáveis, o desinteresse pelas coisas, a ansiedade, irritabilidade, estado depressivo, uma maior tendência para a agressividade, necessidade de comer doces, grande facilidade em chorar por tudo e por nada, e uma enorme tendência para a falta de concentração.

Quando surgem os sintomas

Os dez dias que antecedem a chegada da menstruação revelam este tipo de atitudes, comportamentos e de transformações físicas.

Quando o período chega, os sintomas vão desaparecendo e em pouco tempo tudo volta ao normal.

Um pouco de exercício físico, relaxar bastante e uma alimentação equilibrada podem resolver, até certo ponto, esta situação. No mercado existem alguns medicamentos que podem atenuar a situação, mas nenhum deles parecer ser eficaz para todas as mulheres, e os efeitos secundários nem sempre compensam a sua utilização.

Para reduzir os sintomas não há nada melhor do que fazer algum exercício físico para descontrair, moderar a alimentação, e relaxar o mais possível.

Nesta altura, o consumo de alimentos gordos, demasiadamente salgados ou com muito açúcar não são muito aconselháveis nesta fase Pré-Menstrual. O álcool, a cafeína ou mesmo o chá podem originar um estado de ansiedade ainda maior, pelo que não é muito positivo o seu consumo.

O exercício físico também é positivo para atenuar um pouco o estado de irritabilidade e ansiedade. Dance, corra ou vá até um ginásio cerca de três vezes por semana, e verá que os efeitos desta prática farão senti-la muito melhor.

Relaxe e descontraia-se o mais possível, nem que fique em casa sozinha a ver um filme, Um certo período de solidão far-lhe-á bem, ou então pratique alguma técnica de relaxamento.

Faça aquilo que gosta para se sentir bem consigo mesma! O uso de antidepressivos pode ser uma boa alternativa para o estado Pré-Menstrual, mas é preciso não esquecer que estes provocam muitos efeitos secundários. Calmantes como o Xanax ou a buspirona podem ser muito bons no combate à insónia e à ansiedade, mas é necessário ter cuidado por causa da dependência que originam.

Tratamentos hormonais

Existem também tratamentos hormonais como o Donatrol, mas as consequências do seu consumo são péssimas: cãibras musculares, aumento de penugem, pele oleosa, entre outros deste género.

Uma segunda alternativa são os agonistas da hormona de libertação da gonadotropina que, embora eficazes, produzem efeitos secundários da ordem dos anteriores: secura vaginal, irritabilidade, descalcificação dos ossos, etc.

Há ainda outras formas de tratamento do Síndrome Pré-Menstrual, como a pilula ou progesterona, mas a sua acção não está de todo confirmada e julga-se que isolados não são suficientes para combater a quantidade de sintomas físicos e psíquicos que o Síndrome Pré-Menstrual provoca.

Se é uma das mulheres que sofre bastante com os problemas que esta fase lhe provoca, dirija-se ao seu médico para ver qual a melhor solução para si. Todavia, fique já a saber que não existem métodos que sejam 100% eficazes, e que não produzam efeitos secundários.

Provavelmente, terá que mudar os seus hábitos de vida para verificar resultados próximos. Só assim não terá que sofrer outras consequências como acontece com a realização de determinados tratamentos. Informe-se bem sobre tudo aquilo que lhe é recomendado!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]