Prevenção de fraturas vertebrais

1773
Osteoporose - fraturas vertebrais
Osteoporose - fraturas vertebrais

O risco sintomático de fracturas vertebrais reduzido em 68 %, com apenas um ano de tratamento, é a novidade que Raloxifeno oferece a todas as mulheres em fase pós-menopáusica.

Um estudo sobre osteoporose veio demonstrar que o raloxifeno, o único modulador selectivo dos receptores de estrogénio (SERM) disponível para prevenir e tratar a osteoporose em mulheres na pós-menopausa, reduziu significativamente o risco sintomático de fracturas vertebrais com apenas um ano de tratamento.

As descobertas do estudo MORE (Multiple Outcomes of Raloxifene Evaluation), patrocinados pela Eli Lilly & Companhia, foram anunciadas recentemente durante o encontro do American College of Rheumatology. Este estudo foi conduzido por Michael Maricic, investigador da Universidade do Arizona e Director Clínico dos Cuidados Primários de Saúde de Arizona do Sul.

O estudo MORE, prospectivo e com duração de quatro anos, atingiu o seu objectivo final em 1999, e envolveu aleatoriamente mais de 7.700 mulheres com osteoporose. As mulheres tinham em média, cerca de 66 anos durante o período de estudo. Uma nova análise do MORE demonstra que, com apenas 12 meses de tratamento, há uma relativa redução para 68% do risco de ocorrência de uma nova fractura vertebral sintomática, em mulheres pós-menopáusicas que estavam a tomar raloxifeno em comparação com aquelas que estavam a tomar placebo.

Além disso, estes dados demonstram que raloxifeno aumenta a densidade mineral óssea (DMO), de um modo imediato e sustentado, num espaço de seis meses, e diminui o turnover ósseo para níveis pré-menopáusicos ao fim de três meses de tratamento. As fracturas vertebrais, incluindo aquelas que são dolorosas e aquelas inicialmente assintomáticas, são o tipo mais comum de fracturas relacionadas com a osteoporose. Estas tem frequentemente consequências como a dor, ficando a pessoa limitada ao nível da mobilidade, aumentando o absentismo laboral e ficando incapacitadas para outras actividades.

Os resultados recentes do estudo MORE confirmam que raloxifeno mantém os seus efeitos protectores. Novos dados demonstram que, durante o quarto ano de tratamento com raloxifeno, houve uma redução estatisticamente significativa no risco relativo (43% – 50%) das fracturas vertebrais comparadas com o grupo placebo. Estes benefícios foram observados em todas as mulheres pós-menopáusicas com osteoporose, incluindo aquelas que já tinham sofrido fracturas vertebrais anteriormente.

“Estas são notícias excelentes para as mulheres de todo o mundo”- comentou Mary Andersen, Directora Executiva da Fundação Internacional de Osteoporose. (I.O.F.) “O facto de ocorrer apenas uma fractura vertebral pode ser devastador para uma mulher e, depois de esta sofrer a primeira fractura, o risco de vir a sofrer fracturas adicionais aumenta tremendamente (5 – 7 vezes). Esta é a razão pela qual uma mulher, quando está no consultório do médico, deve informar-se sobre a medicação adequada a tomar por forma a evitar as fracturas múltiplas que inevitavelmente acontecem quando menos se espera”- acrescentou a Directora.

Uma em cada três mulheres com mais de 50 anos sofre de fracturas vertebrais – tanto sintomáticas como assintomáticas, relacionadas com a osteoporose, o que pode levar à diminuição da altura e a dores insuportáveis nas costas que conduzem a uma postura corporal não adequada. Os custos médicos anuais associados aos tratamentos são de 2,3 milhões de fracturas osteoporóticas que ocorrem anualmente tanto na Europa como nos Estados Unidos.

A Eli Lilly (Lilly Farma – Portugal) é uma companhia farmacêutica orientada para a investigação e desenvolvimento de novos produtos. Actualmente, a empresa aposta no crescimento do seu portofólio de produtos, líderes na sua classe, ao aplicar as mais recentes técnicas de investigação, quer nos seus laboratórios a nível mundial, quer através da colaboração com organizações científicas reconhecidas. Com sede em Indianapolis, a Eli Lilly apresenta respostas – através de tratamentos e informações – para algumas das necessidades médicas mais prementes.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]