Como ultrapassar o problema da timidez

1951
O problema da timidez
O problema da timidez

Lembra-se de ter começado a corar. As palavras não lhe saíam e parecia que tudo o que dizia não tinha sentido. Desesperada, fugiu da situação. Porquê? A timidez atacava novamente.

Nos encontros esporádicos, quer sejam profissionais ou de mero lazer, é comum as pessoas estarem um pouco reservadas, quando não se conhecem bem ou não têm muito à vontade com a outra parte.

Quando se atinge este limite não há qualquer problema ou, mesmo quando age um pouco timidamente face ao desconhecido.

A timidez normal

Esta é a timidez normal e saudável que quase todas as pessoas possuem, quer se queira quer não. Contudo, há um tipo de timidez bem mais grave e alarmante.

Possivelmente conhece muitas pessoas tímidas e, se calhar, algumas delas revelam-se tímidas em demasia.

Como ultrapassar o problema da timidez

Para as pessoas que não são afectadas por este síndrome, a timidez até parece uma coisa ridícula e sem qualquer fundamento, mas para os verdadeiros tímidos este é um problema que os perturba bastante.

Aqueles que são considerados exageradamente tímidos são, regularmente, pessoas fechadas, reservadas, centradas no seu mundo, como se de uma defesa pessoal se tratasse, e que têm pavor em comunicar ou olhar quem quer que seja nos olhos.

A sociedade comunica, mas não recebe qualquer resposta de uma pessoa tímida. Habitualmente, são pessoas que nunca falam, não revelam uma opinião, parecem estar apáticas em relação ao mundo e, têm uma grande dificuldade em dizer um simples “Boa Tarde!”.

A maioria destas pessoas começa de imediato a corar, baixa o rosto e os olhos, as mãos começam a suar e, as raras vezes em que falam, têm logo tendência a gaguejar.

A insegurança e a timidez

Uma pessoa tímida raramente consegue falar com qualquer outra pessoa. É necessário haver uma grande convivência e conhecimento já longo, embora às vezes seja igualmente difícil e complicado.

Os tímidos são pessoas demasiadamente inseguras e que temem qualquer relação com os outros, seja esta de ordem profissional, emocional, sexual ou até comunicacional. Julgam que ninguém os aceitará, chegando mesmo a diminuir-se psicologicamente em relação ao outros e à sociedade no seu todo.

Mas, por não exprimirem as suas opiniões e não falarem sobre os assuntos, não significa que não tenham um determinado ponto de vista, preferências ou opiniões. Tal como as restantes pessoas sociais, os tímidos têm ideias e opiniões, apenas têm vergonha de as transmitir.

O importante é que estas pessoas tenham junto a elas alguém que as façam ver que não há problema algum em falar. Comunicar com os outros é positivo. Envolver-se implica também uma recolha de frutos produtiva e, viver a vida, com todos os direitos inerentes aos seres humanos, é o melhor que pode existir.

Esqueça qualquer complexo sem fundamento e tente ser mais livre, risonha, solta e faladora. Ninguém a vai criticar e, se o fizerem, tem sempre o dom da palavra e da defesa pessoal. Esta é a lei da vida, por isso não adianta refugiar-se e solte-se de uma vez.

Se não o conseguir logo de início, dê tempo ao tempo e, constatará que consegue levar uma vida normal. Qualquer pessoa tem esse direito, e os tímidos são seres humanos como todos as outras pessoas. Acredite que, a fobia social não a levará a lugar algum…

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]