T-shirt, muito mais que uma simples camisola de algodão

1254

Simplesmente branca, com cores, lisa, com desenhos ou com palavras… A T-shirt é hoje uma peça de roupa indispensável no nosso guarda-roupa.

Foi em 1942 que a marinha americana introduziu o que se viria a chamar de T-shirt: uma camisola interior de manga curta e decote redondo que, quando despida e alisada, tinha precisamente a forma de um T.

Primeiro usada pelos marines e pelos soldados, a T-shirt rapidamente abandonou os quartéis e saiu para as ruas, onde arranjou uma legião de fãs entre os jovens americanos.

O vestuário rígido e convencional dos pais já não estava a dar. O que eles queriam era mesmo quebrar as regras. E quem melhor para encarnar esta luta de gerações do que as estrelas de cinema. James Dean ou Marlon Brando eram os ídolos com quem os adolescentes se identificavam. Rebeldia e subversão a sua imagem de marca.

Quando em 1955 James Dean vestiu uma T-shirt no filme Fúria de Viver, uma onda de mimetismo invadiu a sociedade americana, tornando esta peça de roupa num dos símbolos da geração de 50.

Hoje, apesar da T-shirt ser usada por pessoas de todas as idades, ela ainda tem algo para dizer. Mais do que uma peça de vestuário, a T-shirt continua a transmitir ideias e mensagens políticas e culturais, transformando-se numa verdadeira bandeira de ideais.

Se prestarmos atenção podemos facilmente identificar de que grupo de música determinada pessoa gosta, quais os seus filmes preferidos, qual o pintor que mais o impressiona ou que tipo de ideias políticas defende. E tudo isto com um simples olhar.

E há, ainda, quem pague bem para ter uma simples camisola de algodão. Porquê? Porque tem um nome mais ou menos conceituado lá escrito.Usar uma T-shirt com o nome de Calvin Klein não é o mesmo que usar uma com a frase “I LOVE N.Y.”.

É verdade, uma T-shirt pode dar um certo estatuto social à pessoa que a veste. Inconscientemente, vendemos a marca mas, também, nos vendemos a nós próprios.

E quem não pode pagar o original, corre as feiras à procura de uma boa imitação.

Prática, confortável e versátil… Para dormir, para fazer desporto, para o dia-a-dia ou até para momentos mais cerimoniosos. Para fazer valer os nossos ideais. A T-shirt aí está. Por isso, não é de admirar que até nos lugares mais remotos do planeta a possamos encontrar.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]