A Questão do Cabelo

1523

Não pense que o seu cabelo é apenas algo que a faz parecer mais bonita. Este é um organismo vivo que precisa de muita atenção e alguns cuidados.

Os cabelos para além de desempenharem um papel fundamental no nosso aspecto físico são também um reflexo da nossa saúde. Uma pessoa doente ou fatigada revela cabelos fracos, frágeis e baços. Outros problemas que afectam os cabelos são a sua queda, a oleosidade, a caspa e as pontas espigadas. O cabelo é uma estrutura viva, sendo que a parte visível é uma haste formada pela queratina, que se divide em córtex e cutícula, e que sai da epiderme, onde é fabricada a partir da raiz ou bolbo piloso. As condições físicas e psicológicas do nosso organismo influenciam a papila dérmica (rica em células e que contém numerosos vasos capilares essenciais à vitalidade da haste) e que é a responsável pelo nascimento do cabelo.

Em condições normais os cabelos crescem entre 12 a 15 centímetros por ano, durante cerca de cinco a seis anos e após este período começam a cair, sendo substituídos por novos, que nascem após um período de três a quatro meses de repouso. Trata-se de um processo permanente o que resulta que a cada momento tenhamos cabelos no fim do seu ciclo de vida e cabelos novos que começam a nascer.

Este ciclo divide-se em quatro períodos, começando pela anagénese, o crescimento em que as células se multiplicam no bolbo piloso formando o corpo do cabelo e o tecido epitelial, uma fase que dura cerca de quatro anos e em que o cabelo cresce cerca de um centímetro por mês. Ocorre depois o período de repouso (catagénese) em que a actividade das células é interrompida e as células do tecido epitelial degeneram, perdendo o bolbo o volume e sendo expulso para cima. Na terceira fase dá-se a queda (telogénese) em que o fio abandona o folículo e cai. Esta fase dura dois ou três meses. Por fim dá-se a última fase com um período de novo crescimento em que o folículo se reconstrói. O renascimento do cabelo verifica-se durante toda a vida mas pode ser afectado por vários factores como a hereditariedade, o envelhecimento, desequilíbrios hormonais, tratamentos químicos, medicamentos, fadiga, choques emocionais fortes, entre outros.

Cada tipo de cabelo tem características específicas. Os cabelos secos têm um aspecto áspero e sem brilho porque o seu revestimento externo encontra-se danificado e a estrutura interna alterada. Deve lavar o cabelo pelo menos duas vezes por semana com um champô que contenha agentes lubrificantes da haste.

Os cabelos oleosos resultam de um desequilíbrio no funcionamento das glândulas sebáceas, que segregam uma quantidade exagerada de sebo, muitas vezes, também responsável pelo aparecimento de acne. Os cabelos ficam baços, empastados e sem volume. Deve lavá-los frequentemente, mesmo todos os dias, o que não vai prejudicar o couro cabeludo, com um champô muito suave.

A raiz oleosa deve ser limpa com frequência, mesmo que a haste se apresente saudável. O cabelo oleoso pode tornar-se ainda mais problemático porque o calor estimula as glândulas sebáceas. Para cuidar este tipo de cabelo, use um champô suave para cabelos oleosos e lave com água fria, para estimular o menos possível as glândulas. Nos cabelos extremamente oleosos, pode massajar cuidadosamente o champô com o cabelo seco. Desta forma, os agentes lavantes agem directamente sobre as zonas mais afectadas.

Use um amaciador indicado para cabelos oleosos e aplique-o somente nas pontas. De modo a evitar a habituação do cabelo, alterne os champôs de tratamento com champôs suaves. Os cabelos normais são equilibrados e saudáveis.

Para ajudar a manter o seu equilíbrio, deve usar produtos suaves e calmantes que protejam e tonifiquem o couro cabeludo. Basta lavar duas a três vezes por semana com um champô que respeite o pH do couro cabeludo e se forem compridos, deve aplicar um amaciador.

Os cabelos com caspa ficam muito baços e sem brilho. A caspa tem, normalmente, origem em causas externas e internas, como o stress, a fadiga e a poluição. Estes factores levam à proliferação de uma bactéria – “Pytirosporum ovale” – que invade o couro cabeludo, provocando comichão e o aparecimento de uma espécie de casca branca.

Hoje em dia existem já no mercado muitos produtos de tratamento, mas para as lavagens use sempre um champô específico para a caspa. Para manter o brilho do cabelo é essencial eliminar agentes, como a poeira, que se instalam na superfície do cabelo, conferindo-lhe um aspecto baço e sem vida, pelo que deve lavar a cabeça sempre que note que o cabelo tem pó, não deixando que as impurezas actuem de um dia para o outro. Acima de tudo, e mesmo com as lavagens diárias, um cabelo saudável necessita ainda de uma boa alimentação e uma boa noite de sono.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]