Rugas: uma luta contra o tempo

3818
Mulher primeiras rugas
Mulher primeiras rugas

Conheça os agentes agressores da pele e saiba como se defender deles. Não deixe que as rugas cheguem antes do tempo.

As rugas que nos são naturalmente destinadas, aquelas que são inevitáveis e resultam do envelhecimento natural da pele, só deviam aparecer a partir dos 60 anos. No entanto, é por volta dos 30 que a pele começa a apresentar os primeiros sinais de envelhecimento, como espinhas e pés-de-galinha. Ora se estas marcas não nos foram destinadas pela natureza, então há que saber o que as provoca, e combatê-las da melhor forma possível, para que o destino não chegue antes do tempo.

Os agentes agressores com que convivemos todos os dias são os grandes responsáveis por este processo de envelhecimento acelerado. Conhecer estes agentes e saber como nos devemos defender deles é o primeiro passo para preservar a juventude da pele.

Sol

Este é o grande inimigo da pele. Cerca de 80% dos sinais de envelhecimento resultam da acção dos raios ultra-violeta sobre a epiderme. Se repararmos, são as zonas da pele mais expostas ao sol (rosto, mãos e braços) que mais cedo apresentam rugas, manchas e flacidez. Isto para não falar do problema mais grave e mais conhecido: o perigo do cancro de pele.

Assim, e para retardar o envelhecimento resultante da exposição solar, certifique-se que o hidratante que usa diariamente tem factor de protecção UV igual ou superior a 15. Use-o sempre, mesmo no inverno e nos dias sem sol.

Quanto ao bronzeado de verão, se pretende mesmo preservar a saúde e a juventude da sua pele, o melhor será desistir e optar pela beleza clássica (e mais duradoura) da pele branca. Lembre-se que o bronze dura pouco tempo, mas deixa consequências para toda a vida.

Tabaco

Também não é novidade, mas nunca é demais relembrar que o tabaco faz mal à pele. O alcatrão e a nicotina depositam-se na pele impedindo-a da respirar, prejudicando a irrigação sanguínea e impedindo o processo normal de regeneração das células.

Para além destes efeitos químicos, do acto de fumar resultam também efeitos físicos que prejudicam a pele. Ao puxar fumo de um cigarro, a boca contrai-se, formando espinhas verticais em torno dos lábios. A repetição constante deste gesto leva a que esses espinhasse tornem permanentes.

Poluição

Infelizmente nada podemos para a evitarmos, já que a poluição do ar envolve praticamente todo o planeta. Se, na cidade, o ar está cheio de monóxido de carbono e outros poluentes industriais, por seu lado o campo oferece-nos uma certa concentração de pesticidas e outros químicos agrícolas.

Apesar de pouco podermos fazer a este respeito, não custa lembrar que a higiene da pele é fundamental. Uma boa limpeza sempre que voltamos da rua faz com que nos libertemos da mais recente “camada” de poluição. Passear na praia ou no campo proporciona-nos uma boa dose de ar (quase) puro e beneficia não só a pele como todo o organismo.

Clima

A época do ano em que a pele é mais agredida é, sem dúvida, o inverno. As temperaturas baixas contribuem para a desidratação da pele e dificultam a irrigação sanguínea. O vento frio serve para multiplicar estes efeitos da temperatura. Nesta época, e se os cuidados com a pele não forem redobrados, esta fica pálida, gretada e com pouca elasticidade. O melhor que podemos fazer é aplicar de manhã um bom hidratante, que seja nutritivo, isolante e cuja acção se prolongue por todo o dia.

Radicais Livres

Os radicais livres são moléculas de oxigénio que oxidam as células, provocando o seu envelhecimento. Neste caso, o problema não afecta apenas a pele mas sim as células de todo o organismo. Os radicais livres estão no próprio ar e resultam em certa parte do sol e da poluição. Não temos como nos defender deles de uma forma directa, mas existem vitaminas anti-oxidantes que atenuam o seu efeito. Devem consumir-se através de uma dieta adequada, ou mesmo em cápsulas à venda em farmácias e ervanárias.

Alguns conselhos… Para além dos cuidados já mencionados, a saúde da pele depende também do nosso modo de vida. Assim, obrigue-se a dormir 8 ou 9 horas por noite. É durante o sono que a pele se regenera e usa os cremes que pomos ao deitar. Portanto, dê-lhe tempo!

Procure relaxar e levar a vida de forma descontraída e alegre. As preocupações reflectem-se no rosto e deixam marcas para toda a vida.

E uma vez que, infelizmente, os cosméticos ainda não fazem milagres, faça, dentro dos possíveis, uma alimentação equilibrada, rica em vitaminas e sais minerais e beba entre 1 e 2 litros de água por dia (nunca mais de dois, para evitar a retenção de líquidos por parte do organismo).

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]