O Mundo a Seus Pés

3414
O mundo a seus pés
O mundo a seus pés

Nem todas as pessoas se apercebem realmente de que têm problemas nos pés. Por vezes atribuem o mal-estar apenas ao cansaço ou ao uso de sapatos inadequados, quando as situações de desconforto podem ter a sua origem em questões mais graves.

Sente dor ou comichão em algumas zonas dos seus pés? Já notou áreas de pele espessada ou zonas doloridas? Pois nem sempre a culpa pode ser atribuída aos sapatos de salto ou às suas botas preferidas. O problema pode ser diverso e quando não tratado avançar para fases agudas em que pode mesmo tornar-se difícil andar.

Os problemas dos pés também variam consoante as idades. As criança têm muitas vezes verrugas mas nunca apresentam calos. Nos jovens e adolescentes surgem frequentemente as frieiras que se devem à instabilidade circulatória, e as infecções por fungos são várias, devido ao uso de sapatos de ténis, que causam oclusão e maceração da pele. Por outro lado, os famosos calos são mais problemáticos nas pessoas de idade avançada.

Os calos são os problemas mais conhecidos dos pés e consistem num espessamento da pele em determinadas zonas, podendo ser devidos à idade ou a traumatismos repetidos, por fricção, causada pelo uso de sapatos apertados ou saltos muito elevados. Anomalias da constituição óssea também podem provocar calos, assim como certos vícios posturais.

As calosidades são o maior problema para as pessoas idosas, a que se podem juntar pequenas feridas de difícil cicatrização, conhecidas por ‘mal perfurante plantar’ e que são causadas pela alteração da circulação periférica e menor sensibilidade nessas zonas. Este problema afecta principalmente os diabéticos, um dos maiores grupos de risco em termos de problemas de pés.

Em segundo lugar surgem as verrugas que afectam sobretudo as crianças, em especial as que frequentam ambientes húmidos e de contacto, como as piscinas ou os balneários dos ginásios, problema que pode ser solucionado usando sempre chinelos individuais, embora essa vigilância seja um pouco difícil de efectuar em crianças. A verruga identifica-se pelo seu aspecto e pode ser bastante dolorosa, que em linguagem popular se chama ‘cravo’ consistindo numa lesão que faz relevo na superfície da pele, de forma arredondada e áspera. O tratamento passa pela aplicação de cremes anti-verruga (queratolíticos) que as desagregam ou através de terapêuticas destrutivas com azoto.

As micoses são outro dos problemas que afectam os pés, tratando-se de uma infecção por fungos que pode afectar os pés mas também as unhas e outras partes do corpo, composta por inflamação da pele, que fica vermelha e com fissuras, seguida de comichão. As micoses apresentam-se na zona interdigital, na prega do dedo mindinho e podem prosseguir depois para todo o pé ou passar para o outro.

O contágio é feito por contacto directo com outras pessoas ou animais doentes ou através de objectos como os estrados dos balneários. O tratamento consiste na aplicação local ou oral de antifúgicos e quem já apresentou um quadro clínico de micose, tem mais probabilidades de tornar a sofrer do problema. Menos conhecida mas frequente é a alergia ao material de calçado, desenvolvida por uso frequente de um tipo de calçado e é um problema de difícil resolução, uma vez que é difícil encontrar sapatos sem a substância a que a pessoa é alérgica.

Alguns conselhos úteis para evitar os problemas com os seus pés, passam, primeiro que tudo, pelo uso sempre de sapatos confortáveis, adaptados ao seu pé e que lhe permitam andar com todo o pé assente no chão, sem serem demasiado apertados e fibras que deixem os pés respirar. O uso de meias é também indispensável para facilitar a evaporação do suor, para o que pode também contribuir a aplicação de talco antes de se calçar.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]