Couperose – o rubor da face em pessoas de pele sensível

9923
Couperose - o rubor da face em pessoas de pele sensível
Couperose - o rubor da face em pessoas de pele sensível

Considerada, por vezes, como um mero rubor no rosto, a couperose, ou rosácea, é uma doença bastante comum que afecta pessoas com pele sensível.

Causas da couperose

É uma doença comum, mas cujas causas ainda são desconhecidas. O rubor localiza-se essencialmente na face, e as zonas mais afetadas são as maçãs do rosto, o nariz e o queixo. Mais raramente, surge também noutras áreas do corpo. A pele apresenta-se vermelha porque os vasos capilares estão fechados à superfície. As paredes capilares tornam-se mais frágeis e expandem-se, tornando esta condição mais notada, especialmente quando a pele é fina.

A couperose pode ser resultado de hereditariedade, embora ainda não existam certezas acerca dessa relação. Outras causas para este problema passam pelo aumento da pressão sanguínea, problemas respiratórios, além de ser mais frequente em fumadores.

Ao contrário do que se poderia pensar, não se trata de uma doença predominantemente feminina, mas as mulheres têm uma maior tendência para consultar os especialistas, aos primeiros sinais da doença.

As diversas fases da doença:

  • A couperose apresenta-se em diferentes fases, começando por um prolongado rubor nas faces, distinto do rubor momentâneo, e chegando a apresentar-se por diversas horas.
  • A fase seguinte apresenta uma vermelhidão no rosto que se torna permanente, com períodos de maior ou menor exacerbação, ao mesmo tempo que surgem pequenos vasos sanguíneos dilatados.
  • Ao longo do tempo, estes sintomas agravam-se, e surgem pequenas elevações de pele (pápulas), habitualmente confundidas com borbulhas e que se podem transformar em pústulas.
  • Gradualmente ocorre um espessamento da pele nas áreas afetadas, em especial no nariz, o que caracteriza a fase final da doença.

Todo este processo leva vários anos, mas a última fase é mais rara, apenas surgindo em pessoas que não têm acesso a cuidados dermatológicos por um especialista.

O rubor pode ser agravado pela ingestão excessiva de álcool, de bebidas muito quentes ou muito frias, comida picante, súbitas mudanças de clima (como entrar e sair de edifícios com ar condicionado), limpar a pele com água quente ou fria e o uso de produtos de limpeza e de tratamento da pele que sejam demasiado estimulantes.

Primeiros sintomas

As primeiras vasodilatações permanentes ocorrem por volta dos 20 a 30 anos, mas há casos em que surgem na adolescência, ou mais tarde, por volta dos 40 anos.

Se a sua pele tem tendência para ficar vermelha, é melhor manter-se longe dos produtos, comidas e situações que causem ou agravem essa condição. Limpe a pele com água morna, evite as bebidas muito quentes, que provocam vasodilatação e use protecção solar.

Se a sua pele é extremamente sensível a mudanças climatéricas, especialmente se sair de edifícios quentes para as ruas frias, coloque as mãos sobre o rosto por 20 a 30 segundos, enquanto caminha no exterior, para reduzir o choque nos seus capilares.

Os produtos faciais para peles sensíveis são os indicados para as pessoas que sofrem de couperose. Use loções suaves, um tónico à base de água de rosas, em vez de álcool.

O tratamento da couperose

O tratamento para este problema varia de pessoa para pessoa, porque o tipo de rosácea também difere. Alguns antibióticos e cremes específicos são eficazes em grande parte dos casos. Mesmo as lesões avançadas têm tratamento, que vão até aos métodos cirúrgicos, nos casos em que há um grande espessamento da pele.

Não são ainda conhecidos tratamentos infalíveis, mas se a couperose for tratada desde o início, o resultado é mais eficaz.

Classificação
A sua opinião
[Total: 2 Média: 5]