Como Travar o Colesterol

1960

Um dos maiores factores de risco cardiovascular dá pelo nome de Colesterol. Controlá-lo nem sempre é fácil.

O Colesterol não é prejudicial desde que seja moderado. Convém que as pessoas interiorizem esta ideia de uma vez por todas, e que se apercebam que, tal como outras componentes, o Colesterol é muito importante para a sobrevivência do corpo humano, fabricando-o ele próprio. Para além do próprio corpo o produzir, o homem vai buscar ainda mais Colesterol a outros alimentos, o que faz com que o Colesterol alcance valores perigosos.

O Colesterol é um dos principais factores de risco cardiovascular. Infelizmente, as pessoas nos principais centros urbanos são as que registam graus mais superiores de Colesterol. A falta de uma alimentação saudável e o estilo de vida sedentário em nada ajuda a reduzir o Colesterol, o que obriga a um cuidado duplo em relação à sua saúde.

Os alimentos frescos, os legumes, peixe, arroz, cereais, os grelhados ou os cozidos, abandonaram de vez a alimentação do povo português, para dar lugar às pizzas, aos hamburguers, fritos, doces, comida congelada, sendo os estabelecimentos de fast food quemmais ganha com este novo estilo de vida. Associado ao colesterol surgem ainda outros factores de risco como a hipertensão, o tabaco, álcool ou a obesidade que, conjuntamente ao Colesterol, proporcionam riscos que podem ser fatais aos humanos.

O Colesterol em excesso no sangue conduz a um crescimento de placas de aterosclerose, sendo o seu principal constituinte o colesterol, no interior das artérias. Este crescimento leva, como é evidente, ao aparecimento de aterosclerose mais cedo do que seria normal. Contudo, o Colesterol é também responsável por outros problemas: as anginas de peito, enfarte de miocárdio ou os acidentes vasculares cerebrais estão também no leque das prováveis consequências do excesso de Colesterol.

Todas as pessoas possuem um determinado nível de Colesterol e, sendo ele importante para o nosso organismo, esses valores não devem ser demasiadamente elevados ou reduzidos, mas sim devidamente doseados num meio termo. Há cuidados ao nível da alimentação, exercício físico e de outros factores de risco que devem ser rigorosamente seguidos, caso os seus níveis de colesterol sejam muito elevados.

A estabilização do problema de Colesterol é conseguida através de alguns cuidados, e normalmente essa redução é conseguida com êxito. Para começar, deve cortar nos alimentos que contribuam para um aumento de gorduras no organismo. Opte por frutas, peixe, legumes, arroz, óleos vegetais, cereias e alimentos com fibras, e evite bastante os ovos, o leite gordo, bem como os seus derivados, fritos e alimentos de pastelaria.

Para conseguir controlar o Colesterol não basta apenas fazer uma dieta. Os resultados não serão os mais eficazes se não fizer um pouco de exercício físico. O exercício físico que realizar deve estar de acordo com a sua idade e peso, de maneira a que possa emagrecer correctamente. Convém também ter cuidado, se possivel deixar mesmo, o tabaco e o álcool que prejudicam ainda mais os níveis de Colesterol.

O Colesterol há muito que pode ser um problema para a pessoa, mas como o mesmo não se evidencia através de sintomas especiais, o que acontece é que quando a pessoa toma conhecimento da elevada taxa de Colesterol vem a saber que o problema já dura há muito tempo. Assim, é conveniente que a partir dos 20 anos de idade, e com alguma frequência, sejam realizadas análises com o intuito de detectar os níveis de colesterol da pessoa.

As medidas aqui registadas não trazem de imediato os resultados esperados, o que implica que tenha que esperar algum tempo até constatar que a situação está normalizada. Depois da situação normalizada não abandone os cuidados que teve até essa data, porque senão voltará a ter o mesmo problema e a correr os mesmos riscos. Ainda que o Colesterol tenha implícito a si mesmo causas hereditárias, e que estas não se possam alterar, existem muitos outros factores que podem ser estabilizados e que dependem apenas das suas próprias precauções.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]