Cuidados a ter na higiene íntima das mulheres

2839
Cuidados a ter na higiene íntima das mulheres
Cuidados a ter na higiene íntima das mulheres

A higiene íntima é a condição primária para precaver determinadas infecções que possam surgir. As mulheres devem aprender a zelar pela sua higiene.

Higiene Íntima das mulheres:

A higiene do corpo é um cuidado a ter em conta para qualquer ser humano. Todavia, a higiene obriga a precauções acentuadas quando falamos da higiene íntima das mulheres.

A escolha dos produtos

O cuidado com os tecidos a usar, o duche em vez da imersão, e a exclusão de roupas apertadas, bem como outros cuidados, são algumas das precauções a não esquecer.

A utilização dos sanitários

Qualquer pessoa deve preocupar-se com a sua higiene. Na mulher, a higiene íntima, mesmo quando se está menstruada, deve ser uma constante e é a regra de ouro para evitar problemas infeccionários posteriores. Não se sentar em casas de banho públicas, no trabalho ou na casa de desconhecidos revela um cuidado extremo e necessário na saúde íntima.

As doenças sexuais

As doenças sexuais estão, em muitas situações, na base do aparecimento de infecções desconhecidas, de comichões inexplicáveis, ardores, excesso de fluxo vaginal ou de irritações.

Para além da Sida ou da Hepatite B, há ainda outras formas de contágio sexual que merecem particular atenção: papilomas, tricomoníase, fungos ou infecções com origem em clamídias. odas elas provocadoras de dores durante a relação sexual, odor anormal, e de todos os sintomas que referimos anteriormente.

Sempre que detectar sintomas deste género, especialmente se verificar mais que um deles, deve dirigir-se de imediato a um especialista. Ainda assim, a higiene íntima passa, acima de tudo, por uma precaução relativamente aos locais que frequentamos. Evite, por isso, sentar-se nua em saunas, ir com muita frequência a piscinas ou jacuzzis demasiadamente movimentados. Aliás, deve mesmo evitá-los.

A roupa intima

A utilização de tecidos sintéticos pode impedir a transpiração na zona genital. Para além disso, o aparecimento de irritações e ardores podem ser uma possibilidade a considerar. Logo, aconselha-se o uso de cuecas de algodão, e tente evitar as calças de ganga ou roupa demasiadamente apertada. Não significa que este vestuário conduza a uma infecção mas, e caso esta já exista, o mais certo é piorar bastante. As irritações, ardor ou eczemas são também muito prováveis de aparecer.

A higiene diária

A sua higiene deve ser realizada diariamente, tomando um duche. Se julga que por tomar um banho de imersão fica mais ‘limpa’, fique a saber que o banho de imersão pode provocar infecções devido à água que se acumula na zona interna da vagina.

A zona genital deve ser lavada com a mão, durante o duche, e com um sabão líquido de Ph neutro semelhante ao do corpo. Livre-se de usar um sabão excessivamente perfumado, porque não é por isso que vai ficar mais ‘cheirosa’ e ‘limpa’.

A zona genital deve ser lavada uma única vez durante o dia e, após as relações sexuais, é aconselhável lavá-la também. A pele deve sempre ser seca delicadamente, sem deixar rastos de humidade para não promover o aparecimento de fungos ou de outras irritações demasiadamente desconfortáveis.

O período da menstruação

Não se esqueça que este tipo de higiene é também o aplicado para quando estiver menstruada. Nesta fase, os tampões podem ser considerados mais higiénicos que os pensos, embora durante a noite deva ser usado o penso para que a vagina possa transpirar.

Estes cuidados são regras de ouro para que a higiene corporal e intima seja assegurada. De que vale um bom perfume se, contínua desconfortável e pouco limpa?

O importante é seguir todos estes passos, garantindo uma higiene íntima correta e sem problemas para a sua pele.

A zona genital é uma das partes mais sensíveis do nosso corpo e, por esse motivo, merece ser tratada com o devido cuidado e formas de higiene recomendadas.

Classificação
A sua opinião
[Total: 2 Média: 5]