A classe de um acessório com história, o relógio

1511
A classe de um acessório, o relógio
A classe de um acessório, o relógio

Antigamente, os povos constatavam as horas do dia consoante o sol. Actualmente, o relógio tornou-se um acessório indispensável, ao qual a classe deve estar associada!

História do relógio

O relógio tem já uma história muita longa! Nos primeiros tempos, os povos sabiam que horas eram através do sol, mais precisamente das sombras projectadas pelo mesmo. Quando as sombras eram compridas, sabia-se que se estava no início ou culminar do dia, enquanto que uma sombra mais pequena indicava que se estava próximo da hora do meio dia.

O relógio surgiu exatamente pela necessidade que o homem tinha em organizar as suas tarefas. Para tal, necessitava de saber gerir o tempo e, para isso, só mesmo possuindo um relógio.

O primeiro modelo de relógio, ou pelo menos essa era a ideia, consistia num mastro fixo no solo que projectava a sombra do sol numa escala semi circular desenhada no piso. Assim, a divisão dos dias tornava-se mais fácil.

Mais tarde, eis que surge o relógio de água, ou clepsidra, bem como o relógio de areia, ou a ampulheta, isto ainda por volta de 400 AC. No entanto, só a partir deste período é que medir o tempo passou a ter realmente importância.

Todavia, é importante realçar que com todos estes ‘aparelhos’ apenas se conseguiam organizar e dividir tarefas ao nível de períodos, e nunca chegar-se ao pormenor das horas, nem tão pouco dos minutos. Só no século XIV se conseguiria dividir o tempo em horas, através do foliote.

Quase dois séculos depois, Galileu Galilei descobriria então as leis que regem as oscilações pendulares. È aqui que se dá o nascimento do pêndulo. Porém, é preciso realçar que a passagem da divisão do tempo de horas, para horas e minutos, inclusive, levou cerca dois séculos (século XVIII).

Lógico que o relógio não gozava das qualidades que hoje em dia possui. Não havia qualquer preocupação face ao design, linhas e estilo, sendo apenas uma necessidade como outra qualquer.

O que importava realmente era conseguir dividir-se as tarefas, controlar o tempo, e ter a noção das horas e minutos, e pouco mais.

Do martírio dos dias sem sol, em que o relógio de sol não tinha qualquer utilidade, passando pela precisão meramente relativa da ampulheta, foram muitas as formas apresentadas de medidores de tempo até se chegar aos relógios eléctricos, electrónicos, e digitais.

Ainda que a electricidade não tenha assim uma história tão longa, a verdade é que medir o tempo foi um dos métodos aos quais a electricidade foi empregue logo no seu início. Aplicada em 1830, pelo físico Zamboni, um pêndulo iniciou o seu funcionamento por meio da electricidade, e desde aí não mais a electricidade se distanciou da arte dos relógios.

Desde o primeiro relógio mecânico, inventado na China, no fim do século XI, até chegarmos à revolução dos relógios digitais, a indústria dos relógios tem já uma longa história repleta de avanços e progressos significativos.

A Suíça foi uma das grandes indústrias, onde desde muito cedo se começaram a fabricar relógios para o mundo inteiro, já desde meados do século XVI. A cidade de Genebra seria o local no qual este mercado se difundiria e alargaria os seus horizontes.

Daí, até chegar ao resto do mundo, foi apenas um passo! Hoje em dia, a variedade de relógios é, de facto, muito ampla! Encontramo-los para todos os gostos, estilos, cores, padrões, modelos, sempre com uma precisão horária indiscutível.

Relógio, o acessório dos nossos dias

Não só porque a vida das populações exige um rigor nos horários, a verdade é que o relógio passou de necessidade prioritária para assumir, ao mesmo tempo, um papel de acessório.

Para condizer com a roupa ou com o estilo de vida, o leque dos relógios disponíveis no mercado são de um número significativo e quase ilimitado.

De preços moderados, acessíveis a muitos bolsos, há também os relógios de difícil consumo, devido ao seu preço exorbitante. Todavia, e adquirindo um relógio bastante caro, fique certa de que este lhe durará para o resto da vida.

Da Gucci, estilo requintado, à Swatch, mais jovial e desportivo, o relógio assume hoje um papel importante em qualquer sociedade do mundo inteiro.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]