O amor acabou? Aceita que dói menos

1517
O amor acabou
O amor acabou

O amor acabou, o que posso fazer? Como é bom amar e ser amado, não é mesmo?!!! Estar num relacionamento e saber que tem alguém para chamar de “seu” e simplesmente ser feliz! Mas um relacionamento não sobrevive apenas de atração física, de desejo, paixão ou do próprio amor.

É necessário bem mais que isso! Uma relação se constrói e se fixa com a lealdade, generosidade, sinceridade, fidelidade e convivência.

As pessoas acreditam que o amor é o suficiente para manter a relação e ignoram os sinais, esquecem de cultivar a comunicação e o comodismo acaba por tomar conta, confundem os sentimentos e o que era para ser “para sempre” acaba por se tornar o “fim”.

As traições, as desconfianças, a falta de atenção, enfim, são diversos fatores que contribuem para o fim de um relacionamento, sem falar no mais importante: a falta de amor, esse com certeza é a chave para a falta de sucesso numa relação.

O amor acabou, o que posso fazer?

Aceitar a realidade!!!  Por mais que doa, a aceitação é o meio mais eficaz para se livrar de toda tristeza. Não sejas prisioneira do que já foi, faças as pazes com o seu passado, mas não tentes reviver e nem juntar os pedaços, pois pode ser pior e as cicatrizes precisam se curar o quanto antes para seguires adiante.
O “luto” geralmente dura 7 dias, não pules esse tempo, é importante sentir, lembrar, chorar, pensar e no final entendas porque acabou… Ele não te ama mais?

Então para que lutar por algo que já não existe? Perdoe o que precisa ser perdoado, entendas que tudo tem seu momento certo e que nada nesse mundo é eterno. Aproveite para se refazer, colocar os sentimentos no lugar, fazer algo de que gostas, sem culpa, enfim, dar espaço para o novo, para ti!

Vejas que ao seu redor tudo continua em movimento e será sempre assim, a chorar ou não, portanto, aceitar a realidade é essencial para doer menos. Concentre-se no que realmente está sob seu controle.

Afinal, não sabes o que a vida lhe reserva! Um novo amor, uma nova oportunidade, enfim, as probabilidades são infinitas. Deixar para trás o que não mais importa é mais do que saudável. É libertador!

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]