Até que ponto a gordura corporal é Importante para a saúde?

0
1140

Segundo alguns cientistas, a gordura corporal desempenha um papel importante no funcionamento do corpo, tendo subido mesmo à categoria de órgão, ficando para trás a denominação de tecido excessivo…

Gordura corporal

Estimativas apontam para que 30 a 40% da população portuguesa tenha excesso de peso, uma situação que já foi considerada como preocupante, sendo que uma grande parte dos que se inserem nestes números são jovens.

No entanto, a ideia de que a gordura corporal é apenas algo de inestético e não passa de tecido humano excessivo foi recentemente desmistificada por um grupo de cientistas ingleses, que descobriram que a gordura funciona como um órgão semelhante ao fígado.

Como funciona a hormona Leptina

A gordura corporal está associada à proteção dos ossos e dos órgãos, ao sistema imunológico, regulação de hormonas e mesmo à administração do sistema reprodutivo da mulher. É ainda a responsável pela produção de uma hormona bastante importante designada como leptina, cuja função é comunicar com o cérebro, levando informações a este sobre os níveis energéticos do corpo.

Esta hormona é o toque de campainha para o corpo se aperceber que necessita de alimento ou que já está saciado.

Mas não se ficam por aqui as funções da leptina, que tem outro papel importante no combate às infecções, uma vez que pertence à família das moléculas citoquinas, reguladoras do sistema imunológico. Quando o corpo é infectado estas moléculas reagem invadindo o organismo e accionam as suas defesas, agindo sobre o apetite e levando o corpo a usar toda a sua energia no combate à infecção.

E a gordura actua também ao nível do processo de reprodução. Uma mulher extremamente magra tem problemas variados com a menstruação e com o sistema reprodutivo, pela falta de energia que sente. Uma mulher com os níveis correctos de gordura tem mais probabilidades de desenvolver uma gravidez saudável.

Desta forma fica provado que a gordura é essencial à vida mas continuam os receios em relação ao excesso de peso, responsável pelo elevado número de mortes provocadas por problemas cardíacos.

A gordura em excesso resulta de um desequilíbrio entre a energia que se gasta e aquilo que é consumido. Desse desequilíbrio resulta uma reserva que aparece sob a forma de gordura ou tecido adiposo.

Os hábitos alimentares, mais virados para as comidas rápidas e com muitas calorias, as doses industriais que são consumidas e os excessos alcoólicos e açucarados, a que se junta o cada vez maior sedentarismo, traçam um quadro muito negro para o futuro da humanidade.

Classificação
A sua opinião
[Total: 2 Média: 4]