Tratamento precoce do VIH aumenta a esperança de vida

1551
Doentes com VIH
Doentes com VIH

Um estudo do Weill Cornell Medical College mostrou que uma terapêutica anti-retroviral precoce (HAART -Highly Active AntiRetroviral Therapy) aplicada a doentes com VIH.

Doentes com VIH

Pode aumentar de um modo significativo a esperança de vida, mesmo considerando os efeitos secundários. tais como o aumento dos níveis de colesterol. Apesar da terapêutica ser por vezes negada devido ao seu custo. este estudo faz notar que a sua aplicação apresenta uma relação custo-efeito favorável.

O estudo usou um modelo de simulação computacional para determinar como a aplicação desta terapêutica e os seus efeitos colaterais afectam o custo, a esperança e a qualidade de vida.

A esperança de vida projectada para uma pessoa com 37 anos infectada por VIH sob um regime de HAART precoce é cerca de 3 anos mais longa do que para um paciente ao qual seja negado o tratamento (16.54 versus 13.73 anos, respectivamente).

o aumento da esperança de vida resulta do facto deste tratamento ser eficaz na redução do nível do vírus. ou carga viral. aumentando o número de células CD4 e melhorando a capacidade de resistência a infecções oportunistas.

Recentemente tem havido alguma controvérsia sobre o momento em que este tipo de tratamento deve ser iniciado. por causa dos efeitos secundários associados. tais como elevados níveis de colesterol e redistribuição de gordura (lipodistrofia). No último ano. os Estados Unidos muda- ram a recomendação de início de tratamento para doentes cuja carga viral seja superior a 30 000 cópias/mL ou células CD4 inferiores a 350/I.JI.

A decisão para iniciar o tratamento HAART depende de vários factores. tais como a capacidade do doente para aderir ao tratamento. que é complexo. a sua história clínica (nomeadamente problemas cardiovasculares) e potenciais factores de risco associados ,à vulnerabilidade psicológica a efeitos secundários. como por exemplo a lipodistrofia.

Contudo. há consciência de que existem tratamentos adequados que podem minorar os efeitos secundários. como por exemplo medicamentos que diminuem os nlveis de lípidos.

Estes estudos são importantes porque nos fazem lembrar que os benefícios da HAART não podem ser subestimados mesmo quando se procuram novas vias para evitar ou tratar os efeitos secundários.

O estudo assumiu uma população hipotética de 1 milhão de adultos infectados pelo VIH com cargas virais entre 10000 a 30000 cópias/mL e CD4 da ordem de 350. comparando a aplicação da estratégia precoce (early therapy – início da HMRT com a contagem de CD4 igual a 350) com uma estratégia mais tardia (Iate therapy- início da HMRT com CD4 igual a 200).

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]