Solidariedade para doentes com Alzheimer

1280
Doentes com Alzheimer
Doentes com Alzheimer

Uma exposição cujo conhecimento e visita é obrigatório para que Portugal respire mais saúde e solidariedade no campo dos Doentes com Alzheimer!

A Seção Regional do Norte da Associação Portuguesa de Familiares e Amigos dos Doentes de Alzheimer (APFADA) promove uma exposição de solidariedade para os doentes de Alzheimer.

A ideia original nasceu nos Estados Unidos da América com a realização de uma exposição internacional, que contou com a participação de trabalhos de 15 países diferentes.

Na altura a exposição verificou um grande sucesso junto do público no Centro Cultural de Belém, fosse realizada a primeira exposição do género em Portugal.

O apoio dado pelas individualidades foi muito importante e superou todas as expectativas. Em exposição estiveram cerca de 110 quadros de artistas plásticos.

Doentes com Alzheimer

Esclarecer as pessoas para a doença é o objectivo central da exposição, sendo este problema não só relativo ao doente, como aos familiares, e pessoas que os rodeiam.

Em Portugal, julga-se que cerca de 60.000 pessoas sofram da Doença de Alzheimer, uma doença do cérebro de causa desconhecida, de instalação insidiosa com agravamento progressivo, lento e irreversível, que afecta predominantemente as funções intelectuais.

A APFADA, fundada em 1988, em Lisboa, pelo neurologista Carlos Garcia é o órgão que presta apoio a estes doentes.

Actualmente, conta com cerca de 1300 associados, distribuídos por todo o país, tendo já criado duas delegações regionais, uma no Porto e outra em Coimbra.

Os apoios sociais e benefícios para os doentes, seus familiares e cuidadores, são as metas a alcançar por esta Associação, que mantém também contactos com entidades oficiais.

A APFADA oferece regularmente um Boletim semestral, apoio por correspondência, apoio pessoal, uma linha de apoio telefónico, grupos de suporte, e um serviço de Assistência Social, por forma a difundir informações e esclarecimentos, dando apoio a familiares e cuidadores, ajuda técnica material e uma linha de apoio técnico terapêutico no domicílio.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]