Qual é a diferença entre uma pessoa otimista e outra depressiva?

1519
Qual é a diferença entre uma pessoa otimista e outra depressiva?
Qual é a diferença entre uma pessoa otimista e outra depressiva?

Você já pensou em qual a diferença entre uma pessoa otimista e outra depressiva? É bem nítida a diferença, embora muitos de vocês nunca tenha parado para pensar.

Qual a diferença entre a pessoa otimista e a depressiva

A pessoa otimista

O otimista tem um sonho, enquanto o depressivo perdeu a capacidade de sonhar. A vida para ele parece ter perdido o entanto. Isso tudo envolve, não apenas reações fisiológicas, envolvendo produção de hormônios, como predisposições genéticas e padrões negativos os quais precisam ser rompidos.

Nosso DNA carrega memória dos nossos ancestrais até onde não vista pode não alcançar e o caminho mais curto para a transformação desses padrões está na tomada de consciência desses próprios padrões, o que leva ao autoconhecimento e a autotranscedência.

Transformar nosso baixo astral em alto astral requer vontade, força de vontade ou fé, e que também podemos chamar, ESPERANÇA. É quando aquela luzinha se acende no final do túnel.

A pessoa depressiva

Uma amiga me contou que, quando e está no fundo do poço, só há uma direção para se olhar, para cima, para a luz que ilumina a entrada e ao mesmo tempo a saída desses momentos de escuridão da nossa existência. Entrada porque acabamos escolhendo afundar e, saída, porque é aquela que nos traz de volta.

Todos já passamos por isso, perda de uma pessoa querida, um emprego ou até mesmo um sonho o qual quase chegamos lá. Uns saem mais rápido, outros levam as vezes anos…

Mas o caminho é esse, sentir-se fora se si, observa-se como se fosse outra pessoa… O que você faria se fosse um outro você e o vice numa situação dessas? O que diria para essa sua parte tão desanimada? Teria vontade de abraça-la? De acolhe-la?

Então saiba, há uma parte em nós, a qual pode acolher nossas aspectos negativos, desorientados, carentes de Luz. Essa nossa parte acredita em nós, nos ama e sabe que somos capazes de muito mais que sair de algum estado de desanimo.

Mas se não saímos de nós, não nos observamos como um outros ser, permanecemos perdidos no escuro. Ninguém gosta de estar lá! Mas uma parte em nós que pode até gostar, é nosso lado obscuro o qual Jung chamava de sombra. É uma longa história essa da nossa sombra e também tem relação com o nosso passado, com o nosso DNA.

Mas, como eu, se você gosta de estar no lado iluminado da Vida, fique atento! Preste atenção no que está sentindo ou pensando e refaça o caminho que estava te levando para baixo.

Você deve se perguntar: como posso refazer esse caminho que me leva para o baixo astral? Em primeiro lugar, seja o outro você e acolha esse seu lado com tendência a se perder no escuro. Abrace! Faça isso usando a imaginação! Acolha, sinta compaixão e diga: Eu vou te mostrar o caminho, porque tenho certeza que juntos somos capazes.

Aqui nasce uma relação baseada na esperança. Aqui começa a sua autotransformação. Aqui começa a conquista da sua Felicidade Sustentável.

Por estamos aqui, para ajudá-lo a vencer a si mesmo. Então, Vem Ser vencendo a si mesmo, superando tudo aquilo que não é seu e transforme o seu passado e o seu futuro.
Vem-Ser com a gente, vem!

Dicas de leitura:

  • Charles Richard Synder, um dos bons nomes da Psicologia Positiva, definia a esperança como um estado motivacional positivo onde somos responsáveis pelo cumprimento dos nossos objetivos. Ele falava sobre a Psicologia da Esperança
  • Carl Gustav Jung, tem muito livros falando sobre a “sombra”.
  • Eric J. Nestler fala sobre nossas heranças hepigenéticas, aquelas que não estão expressas fisicamente, são de ordem comportamental.
  • Paul Pearsall, psiconeuroimunologista, descobriu o potencial da energia que vem do coração quando se tratava de um câncer.

www.felicidadesustentavel.com
Dra. Ivana Ribeiro

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]