Elimine a Caspa e os Piolhos

2106
Como acabar com a caspa
Como acabar com a caspa

O seu cabelo deve sofrer alguns tratamentos especiais para manter a saúde e o brilho necessário. Todavia, surgem doenças de difícil controlo que a qualquer momento podem fazer-se sentir…

Dois desses problemas são a caspa e os piolhos que, se infiltram no seu cabelo e prejudicam o couro cabeludo.

Longe vão os tempos em que, quando se falava de caspa ou piolhos se relacionava automaticamente a uma origem degradante. A proveniência dos piolhos e da caspa estava de imediato, associada a bairros menos próprios para habitação e a condições de sobrevivência mais precárias que influenciavam o aparecimento destas espécies. Hoje em dia, qualquer pessoa pode sofrer de caspa ou “contrair” piolhos, independentemente da classe social e do nível das condições em que vive.

Seja como for, a caspa produz escamas de pele seca no couro cabeludo e à partida não acarreta consigo problemas posteriores. Porém, os piolhos já se enquadram em outro nível sendo contagiosos e, repartem-se em três géneros de piolhos. Contudo, todos eles são muito minúsculos, alimentam-se de sangue e procriam-se com muita facilidade. O problema principal é que os piolhos acabam por ser muito incomodativos, provocando muita comichão.

Os três tipos de piolhos que lhe falávamos, podem ser os que se localizam no couro cabeludo, no corpo ou nos pêlos púbicos. Normalmente, os piolhos só se transmitem se for através do contacto íntimo, enquanto que a caspa surge por consequência de uma produção excessiva de óleos pelas glândulas sebáceas. A caspa pode também surgir devido a uma infecção fúngica ou originada a partir de uma dermatite ou psoríase.

Os piolhos causam muita comichão e facilmente são detectáveis. O mesmo acontece com a caspa, que apresenta escamas brancas na pele do couro cabeludo. Visivelmente se observa a existência destas escamas, pois elas têm tendência a cair sobre os seus ombros. Outras vezes, podem também aparecer crostas amareladas ou avermelhadas na zona do pescoço, e neste caso, estamos perante a chamada caspa seborreica.

Lavar o cabelo com shampôs adequados para eliminar a caspa, é a melhor forma para solucionar o problema. Deve por isso aconselhar-se com o seu médico sobre o melhor tratamento, para a gravidade da sua situação. Quanto aos piolhos, deve lavar a cabeça durante duas semanas, duas vezes e, utilizar um amaciador para retirar os nós do cabelo. Ainda antes de retirar o shampô, penteie-se com um pente muito fino para que não seja necessário utilizar outro produto de natureza insecticida.

Tudo o que diga respeito a roupa, lençóis, escovas e todos os outros adereços, devem ser lavados durante dez minutos com água bem quente. A temperatura elevada da água tem o efeito de matar os ditos invasores e terminar com a sua presença, bem como com a reprodução dos ovos. Mas, se preferir pode também recorrer ás medicinas alternativas, usando um tratamento à base de ervas. O rosmaninho e o tomilho são muito recomendados, tal como o óleo de Melaleuca Alternifolia.

Outra hipótese é recorrer pela via da aromaterapia, utilizando também o rosmaninho ou o tomilho. Ambas as perspectivas enquadram-se perfeitamente no combate à caspa e aos piolhos portanto, a si compete-lhe escolher qual das duas é a mais benéfica. Deixe-se de indecisões e vá já tratar esse acumular de caspa que a sua roupa tende em mostrar, e essa comichão irritante que a perturba solenemente…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 4]