Cabelos Saudáveis

1164

Logo a seguir ao vestuário, o cabelo é talvez a maior preocupação da vaidade feminina.

Os penteados, os tratamentos, os champôs e as permanentes são fantasmas que não dão sossego à imagem que aparece no espelho todas as manhãs. Podia ser mais claro… menos encaracolado… mais comprido… menos oleoso… Enfim, seja como for o cabelo, há sempre um defeito a apontar e uma dúvida acerca de como eliminá-lo.

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que o cabelo é como qualquer outra parte da nossa fisionomia, ou seja, o nosso cabelo não é igual a nenhum outro, portanto temos de o conhecer e cuidar dele de acordo com as suas necessidades únicas. E quer seja liso ou encaracolado, curto ou comprido, loiro ou escuro, pode sempre ser bonito, basta que tenhamos os cuidados necessários.

E ao contrário do que é habitual pensarmos, a beleza do cabelo não começa pelo trabalho de um bom cabeleireiro. Por mais bem conseguido que seja um corte ou um penteado, um cabelo saudável é essencial, e essa saúde começa em casa, com cuidados diários não só directamente sobre os cabelos mas também através de uma alimentação equilibrada. Para que a beleza do seu cabelo deixe de ser um problema e para que passe a gostar dele como ele é, fique então a conhecer algumas informações e dicas relativas aos problemas mais comuns.

Antes de mais nada, lembramos-lhe que a saúde do cabelo não vem dos cremes e champôs, mas sim de dentro. É a sua alimentação que vai servir para fazer chegar aos cabelos os nutrientes de que necessitam para ficarem fortes e brilhantes. Portanto, o primeiro passo é investir numa alimentação equilibrada, rica em vitaminas e sais minerais, de forma a que a saúde entre nos cabelos pela raíz.

Em segundo lugar, é importante ter em atenção que a grande maioria dos produtos vendidos em supermercados podem ser demasiado agressivos para cabelos mais sensíveis. O ideal seria optar sempre por produtos naturais ou vendidos em farmácias, que são os que garantem uma maior eficácia e menor agressão para os cabelos. Utilizar champôs para bebé, que são muito suaves, também é uma boa alternativa, em especial para quem lava o cabelo diariamente.

Acima de tudo, é essencial que conheça o seu tipo de cabelo – se achar necessário peça ajuda a um bom cabeleireiro – e que use os produtos adequados a esse tipo. (não é à toa que existem champôs e amaciadores próprios para cabelos secos, oleosos, etc…)

Lavagem e Secador

Ao contrário do que geralmente se diz, a lavagem não danifica o cabelo, desde que seja feita da forma correcta. Não utilize champô em excesso, faça bastante espuma e massage o cabelo e o couro cabeludo delicadamente, com as pontas dos dedos, de forma a não fazer nós. Uma passagem com champô é suficiente, e enxague abundantemente de forma a eliminar todos os resíduos. Não utilize água demasiado quente. Com estes cuidados, mesmo que lave o cabelo diariamente, este não será danificado. A lavagem do cabelo é sempre saudável, porque elimina a oleosidade e estimula a hidratação e a circulação no couro cabeludo.

O ideal seria deixar o cabelo secar ao ar, naturalmente. Nunca seque o cabelo preso por elásticos ou em tranças, porque isto abafa o cabelo, cria electricidade estática e deixa os fios menos soltos e menos brilhantes. Certifique-se que o cabelo está bem seco antes de o prender seja de que maneira for.

Quando usar o secador – o que provavelmente acontece na maioria das vezes – procure não o usar na potência máxima, que geralmente é quente demais e pode prejudicar o cabelo. Seque-o lentamente, sempre com o secador pelo menos a 15 cm de distância.

Corte

Tendo em conta que o cabelo cresce em média 1 cm por mês, caso pretenda manter o seu tamanho aconselha-se a que corte as pontas todos os meses. Isto impede que os fios fiquem espigados, para além de fortalecer o cabelo. Se pretende deixá-lo crescer, então corte as pontas pelo menos a cada 4 meses. Assim dar-lhe-á tempo para crescer, para além de ir combatendo as pontas espigadas e estimulando o seu fortalecimento.

Liso vs. Encaracolado

Sendo obviamente diferentes, os cabelos lisos e os encaracolados necessitam de cuidados distintos. O cabelo liso deve ser penteado com um pente – de preferência de madeira – ou uma escova de cerdas juntas. Se utilizar gel, espuma ou outro modelador, aplique-o com a ajuda do pente, ao longo dos fios, moldando o penteado.

O cabelo encaracolado, geralmente mais rebelde, deve ser penteado com um pente de dentes largos ou uma escova de cerdas separadas, de maneira a não embaraçar. Se utilizar algum modelador, aplique-o com as pontas dos dedos e molde o penteado com as mãos. Não use pente nem escova depois de aplicar o modelador, pois isso faz com que o cabelo alise e o penteado fica demasiado artificial.

Permanente vs. Alisamento

Uma permanente, desde que seja feita por um profissional competente e com os produtos adequados ao tipo de cabelo, não é prejudicial. No entanto, e uma vez que se trata de um processo químico, não convém fazer mais de 2 ou 3 por ano.

Ao contrário da permanente, o alisamento é um processo mais agressivo, e deve ser evitado. Os químicos utilizados podem deixar o cabelo demasiado seco, enfraquecido e com as pontas estragadas. Procure sempre um bom profissional e evite recorrer ao alisamento.

Problemas mais comuns:

Queda

Em primeiro lugar, saiba que a queda de 100 ou 200 fios de cabelo por dia é normal, portanto não encare isso como um problema. Os cabelos renovam-se naturalmente, e a queda de alguns fios faz parte desse processo.

Quando existe queda em excesso, então é necessário descobrir a sua causa. As mais frequentes são a oleosidade excessiva do couro cabeludo, o uso frequente ou incorrecto de químicos (tintas, descolorações, etc.), uma alimentação desequilibrada, alterações hormonais ou ainda, muito frequentemente, o facto de se usar o cabelo preso demasiado repuxado, o que enfraquece as raízes.

A oleosidade excessiva combate-se com lavagens frequentes e com champôs adequados para cabelos oleosos. Em casos mais graves é comum recorrer-se a substâncias vasodilatadoras.

No caso de um desiquilíbrio hormonal, apenas um médico especialista pode analisar o caso e corrigir o problema.

Caspa

Este é talvez o problema mais comum e que afecta um grande número de pessoas, tanto homens como mulheres. A caspa não é contagiosa, é geralmente de origem nervosa ou emocional e hoje em dia é perfeitamente controlada através do uso de champôs anti-caspa ou, em casos mais agudos, de loções vendidas em farmácia. Existem outras doenças do couro cabeludo que também provocam um tipo de caspa – como o caso da seborreia. Estas doenças devem ser tratadas por um dermatologista.

Cabelos brancos

Os cabelos brancos aparecem conforme o organismo vai perdendo a capacidade de produzir o pigmento responsável pela cor do cabelo. A altura em que isso acontece varia de pessoa para pessoa e tem alguma tendência hereditária. Em geral, antes dos 45 anos os cabelos brancos ainda são poucos ou nenhuns. A utilização errada de alguns produtos qúimicos (como os descolorantes) também pode resultar no branqueamento dos cabelos. Finalmente, e mais uma vez, uma alimentação incorrecta também pode causar este problema.

Quando existem poucos fios brancos espalhados pelo cabelo, uma das soluções mais eficazes para os disfarçar são as madeixas ou nuances – o seu cabeleireiro dirá qual a mais adequada, conforme o seu caso. Quando os cabelos brancos já são muitos, pintar o cabelo é sem dúvida o mais eficaz. Ao contrário do que se pensa, os cabelos brancos agarram a tinta tão bem como os outros.

Mas para quem gosta, existem também alguns produtos que valorizam os cabelos brancos, dando-lhes brilho e eliminando a tonalidade amarelada que por vezes aparece.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]