Os Efeitos do Sol

2114

Por muito que aprecie a praia e o sol, existem cuidados que não deve esquecer nunca. Evite as queimaduras solares com alguns conselhos que lhe deixamos.

Qualquer pessoa pode apanhar uma insolação. Esta realidade é um facto constatável, mas que muitas vezes as pessoas parecem esquecer ou ignorar. A educação para controlar os níveis de exposição ao sol parece não estar ainda devidamente apreendida pelas pessoas, embora as campanhas para a prevenção sejam mais que muitas.

Quando o Verão surge o que importa é apanhar sol para que se fique o mais bronzeado possivel. Sem regras ou medidas de precaução, correm-se graves riscos de apanhar uma insolação centrada em queimaduras graves e de dificil tratamento. Logo na idade da infância e da adolescência, os riscos de apanhar uma insolação começam a fazer-se sentir. Aliás, é exactamente nestas alturas que mais casos de insolação se verificam e registam entre nós.

Ainda que o sol produza excelentes efeitos em vários sectores da vida terrestre, é necessário encontrar a medida certa para que não venha a correr riscos no futuro. As radiações Ultra Violetas A e B são as principais responsáveis pelas queimaduras solares produzindo graves problemas, tais como tumores cutâneos e o envelhecimento da pele provocado pela intensidade do sol.

Assim, as consequências da radição solar são motivadas por um conjunto de factores externos, para os quais as pessoas nem se apercebem ou nem tomam atenção. As condições do tempo, a hora a que se expõe ao sol, a latitude, altitude, a radiação que incide na Terra na sua totalidade e o tempo que estamos sob o efeito do sol, são os factores prioritários e fundamentais que deve ter sempre em conta.

Por isso, use sempre um chapéu adequado para proteger a face e a cabeça e nunca esqueça o protector solar, para que a radiação não afecte tão facilmente a sua pele. No ramo dos protectores há os de filtros químicos e os écrans físicos. Os primeiros absorvem as radiações e os segundos, constituidos por partículas minerais, desviam as radiações do corpo. Estes últimos, os protectores écrans físicos, não são tão aceitáveis pelos consumidores devido à sua excessiva camada visível, ainda que nas crianças estes sejam mais preferíveis que os de filtros químicos. A sua acção é, sem dúvida, mais eficaz e protectora.

Para as crianças, mas também aplicáveis aos mais velhos, as exposições ao sol devem ser sempre progressivas e não realizadas de uma só vez intensivamente. Na água, quer seja na praia, piscina ou rio, a radiação consegue igualmente penetrar. O que significa que aí também deve saber equilibrar o tempo de permanência e de exposição. Use sempre um protector, de preferência um de écran físico, em todas as zonas que estão expostas ao sol.

No caso particular das crianças, só a partir dos seis meses de vida é que pode levar os seus filhos à praia. No espaço de tempo entre as 11 e as 16 horas jamais a exposição ao sol é permitida ou aconselhável, já que estas são as horas de maior incidência dos raios solares e de maior risco para o aparecimento de insolações. Tenha em atenção que as pessoas de pele e de olhos claros possuem um maior risco de se queimarem e uma menor probabilidade para se bronzearem. Portanto, o uso do protector é mais que exigido.

Se quer levar um Verão sem problemas de pele, desfrutando de todos os prazeres que esta época proporciona, siga os nossos conselhos. As insolações são perigosas e qualquer pessoa pode sofrer com elas. Não julgue que esta é mais uma das tais coisas que só acontece aos outros…

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]