Enfrentar a Esclerose Múltipla

2103
Esclerose múltipla
Esclerose múltipla

Hoje, é uma das doenças que afecta já uma grande parte da população mundial. A Esclerose Múltipla é uma afecção neurológica, que ataca uma zona específica, a mielina, capa que envolve a fibra nervosa.

Atacando essa área, é impossível que as mensagens ao cérebro sejam transmitidas claramente e é nesses locais, onde a mielina está destruída, que aparecem as placas de esclerose que não são nada mais que um tecido duro. Assim, os impulsos dos nervos vão sendo cortados aos poucos, podendo chegar a uma total interrupção.

A Esclerose Múltipla é uma doença que se vai agravando de forma muito demorada e, felizmente, os casos que começam de imediato com uma gravidade acentuada não são assim em número tão elevado. Porém, a gravidade da situação tem tendência a ir-se tornando cada vez maior, perdendo o doente mais capacidades devido à obstrução dos impulsos nervosos, embora este cenário varie de pessoa para pessoa.

Os sintomas apresentados nem sempre são de imediato relacionados com uma Esclerose Múltipla. Podem apresentar-se isoladamente, ou mais que um ao mesmo tempo, devendo o paciente ter atenção a todos eles para depois explicá-los com precisão ao seu médico: fadiga, formigueiro, surdez, falta de equilíbrio, tremer muito, transtornos da voz, debilidade dos membros, podendo mesmo atingir-se a paralisia de alguns deles, ou um funcionamento débil de outros, nomeadamente da bexiga ou intestinos. Muitas das pessoas começam a sentir este tipo de sintomas ainda muito cedo, entre os 20-40 anos, embora a maioria não lhes dê a mínima importância. Só se começam a verificar sintomas realmente notórios após os 40 anos.

O problema da doença é que não existem exames médicos específicos para a detectar, daí que às vezes não haja certezas quanto à sua presença ou inexistência. A Ressonância Magnética ou outros exames de laboratório são as provas que os médicos possuem para determinar se está ou não diante de uma pessoa com Esclerose Múltipla, embora não exista um exame dedicado única e exclusivamente a detectar a sua presença. A certeza de que se possui a doença pode ser um choque para o paciente, e se existem muitos que perdem completamente as forças, outros há que lutam incessantemente para combatê-la. É necessário arranjar força e não se deixar levar por diagnósticos, ainda que a situação seja demasiadamente incomodativa.

A única coisa que se pode fazer nestes casos é tentar melhorar a qualidade de vida. O paciente terá que interiorizar as suas capacidades, aquilo que pode e o que não pode fazer. Além do mais, adoptar o estatuto de vítima não vai favorecê-lo, assim como dar uma de forte também não vai ajudá-lo. Estabeleça sempre metas ao seu alcance, para que o grau de satisfação no final seja elevado. Mantenha-se sempre activo, consoante as suas possibilidades, mas depois descanse bastante. Para os doentes com Esclerose Múltipla é imprescindível que não se apanhem outro género de infecções, por isso evite estar perto de pessoas com gripes ou com problemas deste âmbito.

No Verão, convém ter cuidado com a exposição ao sol. Ainda que esta não tenha sido ainda confirmada como sendo prejudicial, há pessoas que sofrem bastante com o calor. A Esclerose Múltipla não é propriamente aquilo que se possa considerar de doença dolorosa, pois apenas se verificaram em algumas pessoas pontadas nas costas. Não se pode também dizer que a Esclerose Múltipla seja uma doença hereditária, pois não há certezas plenas relativamente a isso. Contudo, nas famílias onde existe um caso deste género é muito comum que venha a existir um segundo e aí por diante, ainda que não esteja completamente provada uma ligação hereditária entre todos eles.

Os doentes de Esclerose Múltipla devem dormir e descansar bastante, fazer as coisas calmamente e não ir além das suas capacidades. A fisioterapia, uma boa dieta, e alguns remédios, ou mesmo tratamentos da medicina alternativa, podem ser excelentes meios para travar a doença, embora não a consigam eliminar na totalidade. Ainda assim, há que ter muito cuidado com as gorduras, ingerir muitas verduras, fibras, vitaminas, minerais, e recorrer a coisas integrais, como o pão, o arroz ou queijo. Nada de carnes gordas ou excesso de fritos, optando antes por abusar da fruta e das verduras.

A Esclerose Múltipla pode dificultar-lhe os movimentos e torná-la mais debilitada em realizar determinadas tarefas, mas não pode nunca roubar-lhe a alegria e força de viver que guarda dentro de si. Viva normalmente, consciente do seu problema, mas de braços completamente abertos para a vida e futuro.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]