Eliminar de vez os Maus Hábitos

1189

Não consegue passar sem o cigarro? Julga que é impossível viver sem aquele cigarrinho depois do café, todos os dias? Claro que sim! É uma questão de mudar de comportamento!

Não é fácil! Sabemo-lo bem! Deixar para trás hábitos antigos, enraizados no corpo, e que com o passar do tempo se tornaram vícios, não é tarefa simples. No entanto, se pensar, antes de abrir o maço de tabaco, que aqueles 20 cigarros vão contribuir ainda mais para debilitar a sua saúde, talvez isso ajude a diminuir o vício e, posteriormente, a eliminá-lo de vez. E, se pensar também que toda aquela cerveja vai fazer estragos na sua saúde, talvez isso ajude um pouco!

Importa reflectir um pouco sobre o problema dos vícios que a nossa sociedade tem vindo a acolher com o passar dos tempo. Não podemos falar que sejam hábitos positivos ou produtivos para o organismo e saúde, mas sim comportamentos que acabam por trazer consequências negativas a longo prazo. Veja-se,. por exemplo, o caso já citado anteriormente: o tabaco. Da curiosidade passa-se ao vício, do vício à degradação, podendo esta ser fatal!

O problema é que as pessoas têm consciência das consequências negativas que o tabaco provoca, mas continuam dependentes desse vício- cada vez mais elevado do ponto de vista económico, mas também cada vez mais consumido. E, não é fácil de uma hora para a outra deixá-lo! Por isso, existem cada vez mais programas e terapias para deixar de fumar, a maioria delas ineficazes, mas que fazem propagandas que promovem milagres. Da medicina convencional à ala das medicinas alternativas, as opções são diversas, embora, infelizmente, nem todas elas cumpram os objectivos que inicialmente apregoam.

O mau hábito de não passar sem beber álcool um dia que seja é também o problema de muitas pessoas. Viciadas no álcool, a sua vida é baseada nos seus afazeres normais, mas sempre brindadas com umas “gotas” de álcool. Pior ainda é quando o vício começa a influenciar a vida do ser humano, e o “impede” de realizar a sua vida quotidiana. Causando problemas físicos e psicológicos, o álcool pode ser consumido como um complemento saudável para o organismo, mas a partir do momento que se torna algo frequente deverá ser devidamente minimizado.

Outro grande mau hábito da nossa sociedade é comer mal! Portugal é um país rico ao nível da alimentação, e encontramos aqui tudo o que necessitamos para que a nossa alimentação seja saudável e equilibrada, mas a obesidade é um problema bem presente. O português come demasiada carne, pão, fritos, pizzas, hambúrgueres, doces, batatas, rejeitando, em muitos casos, verduras, fruta, peixe, entre outro alimentos, igualmente importantes para o nosso equilíbrio. O que se aconselha ao cidadão é que coma de tudo um pouco, em quantidades reduzidas. Em vez de comer almoços e jantares fartos, porque não fazer pequenas refeições ao dia, abusando até mesmo um pouco ao almoço, mas comer pouco ao jantar? No entanto, todas essas refeições devem conter de tudo um pouco da cadeia alimentar!

Acontece que nada disto é cumprido pelos portugueses: come-se muito, e mal, bebe-se bastante, e fuma-se ainda mais. Por isso, tome atenção ao seguinte: faça as contas do dinheiro que gasta nesses seus maus hábitos, e verifique quanto dinheiro pouparia se os eliminasse de vez. Além do mais, há também que ver que ao acabar com eles significa não só menos despesas como também mais saúde! Mentalize-se de uma vez que é melhor para si ter uma atitude saudável perante a vida! Não desista logo à primeira tentativa! Saiba que vai custar-lhe muito ver-se livre deles, mas tem que ser forte!

Pense que está numa guerra com os seus desejos e aquilo que é melhor para si! A sua saúde vai ter que vencer! Mesmo que ande de mau humor e irritada, não utilize esse seu estado de espírito para desistir. Estas reacções são normais e são o sinónimo da luta que há em si, entre os desejos e a consciência. Em qualquer terapia, personalizada ou não, é comum este género de situações ocorrerem, quer seja para deixar de fumar, beber, ou comer menos. Saiba desde já que pode vir a ter uma ou duas recaídas, mas não é por isso que vai desistir. Encare-as como algo normal e inicie, novamente, o processo!

Orgulhe-se de, no final, ser uma vencedora!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]