Despertar sexual na adolescência

0
1982

Eles já não acreditam que vieram de Paris no bico da cegonha e deitam-lhe um olhar penalizador se começar com a história das abelhinhas e das florinhas…

Os jovens encontram-se mais dentro do assunto – tabu durante centenas de anos – do que nós julgamos. Mas estar dentro do assunto, não significa perceber como funciona a sexualidade. Muitas ideias adquiridas são erradas, veiculadas pela televisão, revistas ou amigos ainda com menos conhecimentos mas com larga imaginação.

E nesse campo ainda devem ser os pais os primeiros a entrar em cena. Uma conversa franca com uma criança vai-lhe ser mais proveitosa do que as evasivas. É não escondendo o assunto que se evitam a gravidez ou as doenças sexualmente transmissíveis. Os riscos não se evitam ignorando-os. É a falar frontalmente e sem preconceitos que os assuntos se clarificam.

O receio que os pais demonstram em abordar a sexualidade, leva a que os jovens também se sintam intimidados em levantar questões. As jovens chegam mesmo a ter receio de interrogar o médico de família acerca de questões de prevenção, temendo que este vá falar com os pais.

As adolescentes deveriam ter acesso a informações acerca dos seus períodos férteis e do uso de contraceptivos orais. Para elas não se colocam apenas os problemas de doenças sexualmente transmissíveis como também a gravidez indesejada que pode prejudicar a sua vida adulta, alterando todas as perspectivas.

Muitas vezes também o pai é um adolescente e não existem nem recursos nem maturidade para uma vida em comum. Apenas o receio de já estarem grávidas é que leva muitas jovens a aconselharem-se sexualmente com especialistas, ao passo que outras deixam mesmo passar mais de um ano sobre a primeira relação para então tomarem precauções.

Os pais deveriam saber falar e discutir abertamente o assunto, mas infelizmente para muitos parece que tudo fica resolvido com o silêncio. E nem mesmo já acorrem ao encerramento da jovem numa torre para protegerem a sua virgindade durante o periodo da adolescência….

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]