Saiba porque cada vez mais pessoas procuram a paixão na Internet

7860
Saiba porque cada vez mais pessoas procuram a paixão na Internet
Saiba porque cada vez mais pessoas procuram a paixão na Internet

Os tempos modernos concebem paixões reais e virtuais. Quer conheça alguém num restaurante ou num chat da Internet, a verdade é que a paixão pode possuí-la quando menos esperar. Conheça todos os segredos de uma paixão na internet.

Procurar a paixão na Internet

Mas, será essa paixão espontânea?

Encontrar a alma gémea numa das muitas salas e canais de conversa da Internet tornou-se mais do que um hábito, talvez um vício, para muitos dos frequentadores da realidade virtual.

Trocam-se ideias, pensamentos, experiências, e eis que de um momento para o outro a paixão atinge os corações. Umas vezes com esse intuito, outras completamente desprevenido, o amor, se é que assim lhe possamos chamar, pode começar a habitar grande parte dos cibernautas do nosso país.

Basta teclar algumas vezes para logo aparecer alguém pronto a tc (teclar) connosco. Habitualmente procuram-se pessoas do sexo oposto, fruto de um pensamento pré concebido ou mera casualidade humana, a realidade é que a conversa tem o seu início de forma muito natural.

O inicio do relacionamento

Começam-se por perguntas triviais, para um pouco depois se passar para o campo da intimidade. Da conversa cúmplice até à troca de e-mails é apenas um passo, e daqui para a troca do número de telemóvel, outro dos vícios da modernidade, são apenas meros instantes!

Se a Internet não congratula as relações humanas numa fase inicial, a realidade é que muitos são os casos que evoluíram de uma amizade virtual para uma paixão real. Embora nem sempre se trate de algo viável ou seguro, já que não se sabe quem está do outro lado das teclas, existem casos de pessoas que construíram uma amizade forte e sólida a partir destes canais de conversa. Porém, a amizade é uma coisa, e o amor outra completamente diferente!

Os perigos das relações virtuais

De facto, pode ser bem vasto o número de falsidades que a pessoa pode escrever nos chats.

Quem garante que ele tem a idade que diz ter? Quem pode provar que está realmente divorciado? Quem pode ter a certeza que aquela fotografia que ele enviou corresponde mesmo à sua pessoa? Ninguém!

Até as pessoas terem um contacto realmente próximo, cara a cara, as possibilidades de aquilo que o outro lhe diz do lado de lá ser mentira são exactamente de 50%. A solução é encontrarem- se e conversarem.

Mas, e ainda assim, as pessoas já vão de antemão com uma ideia formada em relação àquilo que vão encontrar. As surpresas podem ser boas ou extremamente desagradáveis! É tudo uma questão de ilusão e de retrato virtual!

Face à vida agitada e complicada que povoa a existência de muitas pessoas, assim como o forte brotar de cibernautas, a Internet tornou-se um lugar onde pode encontrar tudo, até uma pseudo paixão!

E porque é que as pessoas procuram a Internet para este tipo de situação?

O mistério e o desejo de saber quem está do lado de lá adoça o curiosidade do ser humano. Apenas se tem uma ideia do outro, os traços de uma personalidade, onde vive, a idade, a sua profissão. Até se pode saber muita coisa, ou quase tudo, talvez até mais do que muitos casais de namorados que se conheceram da forma tradicional, mas falta sempre a confirmação real daquilo que o computador nos diz e que não temos como confirmar.

É este mistério que suscita o prazer, o ‘perigo’ de se estar a falar com um desconhecido, mas que não nos pode fazer nada de mal, digamos nós o que dissermos.

Outro aspecto importante, relacionado com o perigo que há pouco referíamos, e que devemos ter em conta, é a questão da liberdade de expressão. Você pode dizer o que bem entender sem temer represálias ou consequências de ninguém, exceptuando da parte da pessoa que está a falar consigo.

Pode inventar o seu próprio mundo, a sua realidade, rosto, corpo, a sua vida, sem que ninguém venha destruir-lhe essa ilusão. E, é exactamente esse perigo o mais grave por parte das pessoas que se apaixonam via Internet: aquilo que parecia ser um sonho pode não o ser!

Todos se tornam actores sem a mínima preocupação daquilo que estão a fomentar do outro lado. Seduzem-se mutuamente, idealizam fantasias e descrevem sonhos, sem temer qualquer reacção negativa do lado de lá.

Tornam-se livres, encarnando outra pessoa, ou simplesmente mostrando-se como realmente são, embora nunca tenham tido coragem para o assumir! Quando se concretiza o encontro existem duas opções: as pessoas ficam decepcionadas com o que foram encontrar ou então iniciam um romance fugaz e intenso.

As perspectivas deste romance dar realmente certo são muito pequenas, pois consumado que foi aquilo que o virtual escondia o interesse tem tendência a esvanecer-se. Porém, são alguns, apenas alguns, os casos que se conhecem de relações que se iniciaram na Internet e que persistiram depois de alguns encontros.

Se é frequentadora habitual dos chats tente não acreditar em tudo o que lhe possam dizer por lá, especialmente se a conversa for parar ao campo sentimental.

Não espere um amor sólido após as primeiras conversas, pois o mesmo só poderá ser conotado com este rótulo algum tempo depois e só depois de se encontrarem. Vá passeando pelas salas de chats, conhecendo pessoas novas, mas não deixe que a irrealidade e aquilo que não conhece se apoderem de si.

Não espere que a verdadeira paixão venha atrás de um simples ‘teclar’. Para a seta do cupido atacar verdadeiramente há coisas que são necessárias, e o olhar, um simples aperto de mão ou um beijo de cumprimento fazem a diferença dessa realidade virtual para o mundo dos mortais!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]