Missão: Alma Gémea

0
3957
Missão: alma gémea
Missão: alma gémea

Anda à procura do seu príncipe encantado? Todas nós sonhamos em encontrar a nossa alma gémea para partilhar o resto dos nossos dias Idealizamos isto ou aquilo mas, nem sempre, as coisas correm como nós queremos.

Acreditamos que, algures por aí, anda a nossa alma gémea. Como encontrá-la, eis a questão. Dos EUA chega-nos agora um livro intitulado The Marriage Plan: How to Marry Your Soul Mate in a Year – or Less.

A sua autora, Aggie Jordan, relata-nos exactamente a sua experiência nesta área: também ela procurava a sua alma-gémea. E, foi graças a uma estratégia bem delineada, que ela a conseguiu encontrar.

Confiança parece ser a palavra-chave. Acreditar nas nossas próprias capacidades é fundamental pois, só assim, iremos conseguir levar os nossos planos até ao fim. E não devemos procurar mudar só para agradar alguém. A nossa alma-gémea é alguém que nos aceita tal qual como somos.

Durante os seminários que dá, Aggie Jordan confronta-se com muitas mulheres que já perderam a esperança. As suas experiências anteriores levam-nas a “meter” todos os homens dentro do mesmo saco. E nada está mais errado do que isso. O problema é que a maioria das mulheres tem dificuldade em assumir, perante o seu parceiro, os seus verdadeiros desejos.

Se o que quer é mesmo casar, porque não dizê-lo e demonstrá-lo com frontalidade? Esqueça o que uma mulher deve ou não fazer, esqueça as convenções e liberte-se! E se eles se assustarem, não desespere. Se calhar esse não era afinal o “tal”.

Mas antes de decidir se quer ou não casar, avalie primeiro os seus objectivos. O que é que procura? A resposta deve-lhe vir do “coração” Só assim é que pode ter a certeza se essa é a pessoa de que estava à espera.

A escritora recomenda mesmo que as mulheres estabeleçam um perfil da sua alma-gémea. Algumas características são apontadas por Aggie:

  • alguém que nos aceite tal como nós somos;
  • alguém que seja generoso no que diz respeito ao tempo, energia e finanças;
  • alguém que goste de aprender com o que a vida lhe vai oferecendo.

Estes são apenas alguns exemplos O importante é que, cada uma de nós, faça um exame à sua própria consciência, seja honesta consigo mesma e assuma os seus desejos.

Sair com pessoas que não correspondam a esse perfil torna-se, assim, uma autêntica perda de tempo. Aggie vai ainda mais longe Para a escritora, uma relação muito longa não é algo aconselhável.

Nada de perder tempo com superficialidades Ela recomenda que as relações sejam vividas de forma intensa e baseadas no conhecimento mútuo.

E a comunicação também é essencial. Falar de assuntos sérios, como filhos ou finanças, são meio caminho andado para se conhecer realmente uma pessoa.

Uma última dica: não ficar obcecada com esta ideia, deixar as coisas correrem normalmente e nunca desistir. Se tiver a certeza do que quer, vai ver que tudo acontece de forma espontânea. Lembre-se que, por aí, alguém também anda à procura da sua alma gémea. Quem sabe se não é você.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]