Conquistando a felicidade: dinheiro, somente o necessário

1329
Conquistando a felicidade: dinheiro, somente o necessário
Conquistando a felicidade: dinheiro, somente o necessário

Ah o dinheiro! Objeto de desejo de todos, ou de quase todos! Esse que está por trás de muitas metas que nos colocamos na vida ou nos processos de coaching… Mas quantos colocam como meta – ser mais compreensivo, menos estressado, mais afetivo…?

Conquistando a felicidade: dinheiro, somente o necessário

A base da Felicidade Sustentável está na regra: somente o necessário. Ela vale para tudo em nossas vidas e mostra que, quando passados do ponto de equilíbrio, geramos desequilíbrio.

Se nos alimentamos para além das nossas necessidades físicas, o excesso de transforma em gordura. Se nos preocupamos além do necessário (falaremos sobre isso mais adiante), nos tornamos estressados, entristecidos (caso não encontremos a solução, também falaremos sobre isso adiante), desesperançosos… e, então, adoecemos. Se nos entregamos demais ao trabalho, sem reservar um tempo para o lazer, adoecemos. Estes dois últimos exemplos ocorrem, pois nestas situações, nossa imunidade baixa. Mas quando felizes estamos, mais em alta estará nossa imunidade!

Somente o necessário vale para o cuidado com filhos, companheiros, colegas. O que ocorre é que muitas vezes não sabemos o verdadeiro sentido no Amor, e o confundimos com dedicação (a qual é muito importante!), pois se passamos da linha do necessário, ela se transformar em mimo excessivo, o que pode trazer sérias distorções no caráter de uma criança, ou o excesso de cuidado, não permitindo que o outro, adulto ou criança, aprenda a andar com as próprias pernas…

É fácil contaminamos relações com o apego, e o resultado é não deixar o outro ir. Outro bom exemplo, e também um sintoma das nossas carências, é a espera de reconhecimento…

E para concluir, o dinheiro as vezes está por trás de muitas dessas observações. Ele é, equivocadamente, uma das molas propulsoras das nossas atitudes baseadas nas nossas carências.

E você deve ter se perguntar, sobre a primeira parte do texto, quando falei no dinheiro, na medida do necessário. Ele pode estar nas mãos de muitos, mas há poucos que sabem o que fazer com ele. É importante que esteja nas mãos de quem sabe o que fazer com este precioso recurso, sabendo administra-lo, sabendo das necessidades dos demais.

Percebem agora a importância do caráter na sua administração? Isso vale para empresários de todos os portes, administradores públicos, famílias… O dinheiro não é o problema, o problema é o caráter de quem o administra, e isso vale para qualquer situação ou idade. E este será o tema do nosso próximo encontro.

Você pode fazer a diferença na construção dessa felicidade sustentável. Então vem Ser com a gente!

www.felicidadesustentavel.com
Dra. Ivana Ribeiro

 

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]