Pedro Almodóvar: o percurso do cineasta

1494
Pedro Almodóvar
Pedro Almodóvar

Pedro Almodóvar é considerado um dos maiores nomes do cinema actual. Responsável por uma maneira muito própria de ver e de fazer filmes, Almodóvar é dono de um percurso algo irregular, mas sempre com a Diferença em tudo o que faz. Fique a conhecer o seu percurso.

Pedro Almodóvar

Nasceu há 50 anos, a 24 de Setembro de 1949, em Calzada de Calatrava, na província de Ciudad Real, em Espanha. Começou a fazer filmes vinte e cinco anos depois, mas o sucesso comercial demoraria ainda mais algum tempo.Até lá, Almodovar tem um percurso de vida algo irregular.

Em 1957, a família muda-se para a Extremadura. É aqui que termina o percurso escolar, num colégio dos Salesianos. A experiência não corre bem. E é precisamente nesta altura,em que se afasta da Igreja, que descobre a paixão pelo Cinema.

Uma paixão que o faz mudar-se de armas e bagagens, mas sozinho e sem dinheiro, para Madrid, com a intenção de se matricular na Escola de Artes Cinematográficas. Um objectivo que não chega a concretizar, uma vez que o regime de Franco ordenara o encerramento da Escola.

Estava-se, então, no final dos anos sessenta, e o jovem provinciano Almodovar descobre em Madrid, apesar da ditadura, um mundo de oportunidades.

Passa por uma série de empregos temporários, até que entra para a Telefónica, como funcionário administrativo.Aqui permanece durante 12 anos, durante os quais compra a primeira câmara cinematográfica, ao mesmo tempo que entra em contacto com a realidade da classe média espanhola: os dramas e as alegrias nos primeiros passos da Sociedade de Consumo.

Por estes tempos, Almodóvar divide-se entre a Telefónica, a escrita, o teatro com um grupo que se auto-intitula “Los Galliardos”, e alguns filmes não-comerciais que vai realizando. O primeiro chama-se “Duas putas ou a história de amor que termina em casamento”, com data de 1974. Faz também parte dos Almodóvar e McNamara, uma banda punk-rock, ao mesmo tempo que consegue publicar algumas histórias que vai escrevendo.

Um percurso irregular que caminha no sentido da maturidade cinematográfica. Depois de “Duas putas…”, Pedro roda cerca de 13 outras fitas não – comerciais, até 1980, altura em que realiza “Pepi, Lucy, Bom…”, o primeiro filme comercial.

É o primeiro filme do resto do sucesso de Pedro Almodóvar. Um sucesso feito de títulos tão conhecidos como “Matador” (1985), “A lei do desejo” (1986), “Mulheres à beira de um ataque de nervos” (1987), “Ata-me!” (1989) ou “Tudo sobre a minha mãe”, recém-chegado a Portugal.

Em 20 anos de carreira, Almodóvar é galardoado um sem-número de vezes com outros tantos prémios. Refiram-se apenas alguns, a título de exemplo:

  • Prémio Nova Geração da Associação de Críticos de Los Angeles, em 1987;
  • Prémio Orson Wells para o melhor realizador em língua estrangeira (não – inglesa), em 1989;
  • o César (francês) pelo filme “High Heels”, em 1993;
  • em 1995, é condecorado pelo Ministério francês da Educação e das Artes;
  • e em 1998, recebe a Medalha de Ouro de Mérito em Belas Artes, atribuída pelo governo de Espanha.

Já este ano, Pedro Almodóvar foi distinguido com o César honorário pelo conjunto da sua obra; e foi considerado o Melhor Realizador do Festival de Cannes, pelo trabalho em “Tudo sobre a minha mãe”, que agora chega a um cinema perto de si.

Pedro Almodóvar: Os prémios

1987 – Rio de Janeiro, Brasil – Toucan de prata para o Melhor Realizador.
1987 – E.U.A. – Prémio Nova Geração da Associação de Críticos de Los Angeles.
1988 – E.U.A. – Prémio da Associação de Críticos de Nova Iorque ¡ 1989 – E.U.A. – Prémio Orson Wells para o Melhor Realizador do Ano em língua não-inglesa.
1989 – Roma, Itália – Prémio Silver Ribbon para o Melhor Director.
1989 – Roma, Itália – Prémio David Donatello para o Melhor Director.
1989 – Espanha – Prémio Nacional de Arte Cinematográfica.
1992 – Brasil – Prémio para o Melhor Director no Festival de Gramado.
1992 – Prémio Arletti pelo tratamento dado à Mulher.
1993 – França – César pelo filme “High Heels”.
1995 – França – Condecoração Artes e Humanidades do Ministério francês da Educação e das Artes.
1998 – Espanha – Medalha de Ouro de Mérito em Belas Artes, atribuída pelo governo.
1999 – Espanha – Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Castilla – La Mancha, pelo trabalho desenvolvido em favor da Arte Cinematográfica Espanhola.
1999 – França – César Honorário pelo conjunto de toda a Obra.
1999 – França – Prémio para o Melhor Realizador em “Todo sobre mi madre”, no Festival de Cannes.

Pedro Almodóvar: Os filmes

A filmografia de Pedro Almodóvar pode dividir-se em duas fases distintas:

  • a primeira, de 1974 a 1978, marcada pelos documentários e pelo cinema, de certa forma, “underground”;
  • a segunda, a partir de 1980, altura em que é lançado o primeiro filme comercial.

A fase “underground”:

1974 – “DOS PUTAS, O HISTORIA DE AMOR QUE TERMINA EN BODA” – CURTA-METRAGEM
1974 – FILME POLÍTICO – CURTA-METRAGEM
1975 – “LA CAÍDA DE SODOMA” – CURTA-METRAGEM
1975 – “HOMENAJE” – CURTA-METRAGEM
1975 – “EL SUENO O LA ESTRELLA” – CURTA-METRAGEM
1975 – “BLANCOR” – CURTA-METRAGEM
1976 – TRAILER DE “WHO IS AFRAID OF VIRGINIA WOLF?” – CURTA-METRAGEM
1976 – “SEA CARITATIVO” – CURTA-METRAGEM
1976 – “DEATH ON THE HIGHWAY” – CURTA-METRAGEM
1977 – “LAS TRES VENTAJAS DE PONTE” – CURTA-METRAGEM
1977 – “SEXO VA, SEXO VIENE” – CURTA-METRAGEM
1977 – “COMPLEMENTOS” – CURTA-METRAGEM
1978 – “SALOMÉ” – CURTA-METRAGEM
1978 – “FUCK, FUCK, FUCK ME TIM” – SUPER 8

A fase “comercial”:

1980 – “PEPI, LUCY, BOM AND OTHER GIRLS ON THE HEAP”
1982 -“LABYRINTH OF PASSION”
1983 – “DARK HABITS”
1985 – “WHAT HAVE I DONE TO DESERVE THIS?”
1985/6 – “MATADOR”
1986 – “A LEI DO DESEJO”
1987 – “MULHERES À BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS”
1989 – “ATA-ME!” 1991 – “HIGH HEELS”
1993 – “KIKA” 1995 – “THE FLOWER OF MY SECRET”
1997 – “LIVE FLESH” 1998 – “TODO SOBRE MI MADRE”

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]