José António Tenente, o estilista de moda

3667
José António Tenente
José António Tenente

José António Tenente, de 33 anos, notabilizou-se como designer de Moda, com criações ao nível do vestuário de Senhora e de Homem, e também de acessórios.

José António Tenente

Aos 20 anos, depois de concluído o curso de Design de Moda do CITEM, faz um estágio com Ana Salazar. As primeiras colecções, apresenta-as na época 86/87. Pouco depois, participa, pela primeira vez, nas Manobras e Maio.

Até ao final dos anos 80, José António faz de Lisboa o centro do seu trabalho, apresentando as suas propostas em diversos palcos da capital, como o Mercado da Ribeira, o Museu do Traje. a FIL ou a Fundação Gulbenkian. Em 1988, dá-se a primeira participação internacional, na Bienal de Jovens Criadores do Mediterrâneo, em Bolonha, Itália.

A loja José António Tenente, no Carmo, em Lisboa, nasce com o início dos anos 90.

A partir daqui, a internacionalização é o caminho para este jovem criador português. 1991 leva-o até Paris, onde apresenta as colecções Inverno 91/92 e Verão 92, no Nouvel Espace, onde voltaria nos anos seguintes; e participa no desfile a Gala IGEDO, em Dusseldorf, na Alemanha.

Em 1992, lança a colecção “Tenente por Pinto de Oliveira”, de sapatos e acessórios. Paris, Amsterdão, Londres, Copenhaga, Barcelona são algumas das passerelles por onde passa nos anos que se seguem, até voltar a Portugal, para participar, a partir de 1996, no Portugal Fashion e no Porto Moda, ambos no Porto.

Em 1997, José António Tenente é o designer de Moda responsável pela criação das fardas para os funcionários e colaboradores da Expo ’98, depois de ganhar o concurso lançado pela Parque Expo.

O ano seguinte é o ano dos prémios. 1998 traz-lhe o título de Criador do Ano, da Look; “Personalidade do Ano – Moda”, nos Globos de Ouro: e o Troféu Nova Gente, que o elege “Estilista do Ano”.

O trabalho de José António Tenente fica também marcado pela colaboração com o Teatro e a Dança. A lista é longa e dela fazem parte os figunos de “Rei Lear”, de Shakespeare”, pelo Teatro Experimental de Cascais; “A mais forte”, de Strindberg, pelo Teatro da Trindade; ou, mais recentemente, “Cartografia dos Lugares Comuns”, de Rui Horta, pelo Ballet Gulbenkian.

José António Tenente é também o responsável pela imagem de várias figuras televisivas, como Teresa Salgueiro, dos Madredeus; Miguel Ângelo, no programa “Miguel Ângelo ao Vivo”; ou Bárbara Guimarães, em “Chuva de Estrelas”.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]