Hidroterapia: o milagre das águas

2182

A água é uma das maiores riquezas para a sobrevivência humana. Todavia, é importante pensar também na água enquanto forma de tratamento com a Hidroterapia.

Não é de hoje que a água é encarada como um meio para se atingir a cura de qualquer problema ou doença. Para além da importância da água enquanto meio de sobrevivência, a água é também uma forma de higiene, essência de rituais religiosos e símbolo puro da natureza.

A água é também um dos melhores remédios para o organismo das pessoas. A função terapêutica das águas é tão real que a Hidroterapia recorre à utlização da água no seu conceito geral, para depois subdividir a Hidroterapia em tratamentos com águas específicas. Logo, a água actua a partir de elementos dissolvidos, que se encontram nesta substância regulados pela temperatura, impulsão, pressão hidrostática e efeitos hidrodinâmicos.

Estas características são fáceis de comprovar, se pensarmos nas diferenças entre a água da torneira, a água do mar, das piscinas, das fontes ou da hidromassagem. As águas que possuem sílica produzem um efeito de “peeling”, que outras águas sem esta substância jamais poderiam possibilitar.

As águas sulfurosas, por exemplo, são águas cujos constituintes permitem um excelente tratamento nos problemas de pele, mucosas de âmbito respiratório ou problemas derivados do funcionamento locomotor. Assim, está comprovado que os constituintes da água, em maior ou menor número, podem proporcionar efeitos de tratamento totalmente naturais e eficazes.

Não é por acaso que tantas pessoas recorrem à Crenoterapia, terapia com água termal, ou à Talassoterapia, que é o tratamento que envolve a água do mar ou produtos marinhos. Isto revela a importância da água no tratamento das doenças, dos seus constituintes e dos efeitos benéficos de terapia.

Os tratamentos hidroterápicos são uma das vertentes mais procuradas pelas pessoas, mas o recorrer aos mesmos deve ser feito cuidadosamente. É necessário ter em conta vários factores e características de cada indivíduo: idade, peso, sexo e a sua saúde em geral. Só após esta revisão do estado geral da pessoa é possivel recomendar os banhos, duches, a hidroginástica ou abluções.

Ainda assim, nem todos os tratamentos hidroterápicos se adequam a todas as pessoas ou pelo menos, há quem fique um pouco limitado a esses tratamentos. Se tiver varizes a água quente não é a melhor opção, bem como em circunstâncias de febre, doença maligna, crónica ou debilidade geral. Quando estão várias pessoas numa piscina também é imprescindível ter em atenção a saúde das pessoas. Deve ter-se cuidado com pessoas que sofrem do coração, de doenças infecciosas ou de contágio, ou indivíduos que possam contaminar os restantes devido a crises de incontinência urinária.

Em Portugal, são inúmeros os locais espalhados por todo o país que estão direccionados para a Hidroterapia, assegurando a higiene, manutenção de equipamentos e o efeito benéfico do tratamento com águas. Informe-se sobre os locais indicados para o seu caso e descubra que a água ainda pode fazer muito por si.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]