Fim às discussões

0
3641
Fim ás discussões
Fim ás discussões

Terceira Lição de Fim às discussões – Princípios a ter em conta

Mas este processo não é fácil. Somos criaturas de hábitos, o que significa que procuramos o conforto das coisas familiares e evitamos o desconforto das mudanças. Mesmo nas brigas e discussões, evitamos mudar os sistemas de ataque usuais.

Há que ter em conta que o desconforto que vai ter em deixar de uma vez por todas os seus hábitos de ataque, será muito menor comparado com a dor que irá sofrer se teimar em manter este tipo de comportamentos.

Casais em conflitos crónicos correm o risco de problemas mentais, depressão, violência doméstica, divórcio e até a morte. De acordo com vários estudos, os casais que mantêm uma relação baseada em conflitos, têm uma expectativa de vida mais baixa do que os casais que resolvem os seus conflitos de forma amigável.

Se está pronta a pôr de parte este tipo de ataques, e começar a trabalhar para salvar a relação, tenha em conta, e pratique, estes princípios:

  1. Da próxima vez que se sentir furiosa, opte por morder a língua em vez de fazer rebentar a cabeça do seu companheiro. Afaste-se, respire fundo e conte até dez, ou até cem, se for preciso. Nunca mais permita a si mesma reagir a um problema de forma impulsiva.
  2. Quando estiver zangada, concentre-se na necessidade de salvar o casamento, em vez de ganhar mais esta discussão. Para isso, é necessário desenvolver uma técnica que se traduz por “ego observador”. O ego observador é uma parte da psico que pode recuar um pouco e analisar os seus pensamentos, sentimentos e reacções. Quanto mais exercitar este ponto da sua mente, mais “musculado” ele se torna. Dentro de pouco tempo, vai conseguir concentrar-se em qualquer ponto que deseje – neste caso, ter a certeza de que reage, não da forma esperada, mas da forma devida.

Pratique estes exercícios, ainda está a tempo de salvar a sua relação.

Um truque também fácil e que ajuda em algumas situações, passa por evocar recordações do passado, de coisa boas que fizeram e passaram juntos. Isto vai ajudá-la a acalmar a fúria e também olhar as pequenas brigas, ou grandes, como coisas de somenos importância.

A discussão amigável dos problemas é mais fácil e resolve-os mais depressa do que as discussões fúteis, que apenas servem como formas de ataque mútuo.

Não deixe para amanhã e comece já hoje a trabalhar para melhorar a sua relação sem discussões. Nunca é tarde demais.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]