Bacia de Tarim, na China: O Reino do Algodão

1754

Os produtos de algodão são extremamente procurados.São resistentes, de custo monetário acessível e de fácil lavagem.

A China foi o país no qual se descobriu o algodão. O local de nascimento desta fibra natural, viria mais tarde, a constituir-se como a principal fábrica de produção mundial de algodão. A mais importante das fibras da industria têxtil, marca o seu território com as 500 mil toneladas que produz anualmente. Curiosamente, em plena Rota da Seda…

A própria produção têxtil, implica sempre a utilização do algodão, em qualquer local do mundo. Porém, nem sempre se viveu do algodão.Longe vai o tempo, em que a seda dominava este percurso. O segredo do fabrico deste tecido, ficou guardado religiosamente, durante cerca de 3000 anos, na China. A lenda fala de uma imperatriz chinesa, que descobriu acidentalmente a seda, ao deixar cair um casulo de um bicho da seda.

A beleza desta fibra era tal, que por um largo e extenso período de tempo, a Rota da Seda, ficou a ser conhecida pelo caminho, através do qual as caravanas de camelos levavam os tecidos da Ásia para a Persa, para serem exportados de forma lucrativa.

Os postos da Rota da Seda eram vários, mas um dos mais importantes era o situado na Bacia de Tarim, local onde hoje o luxo da seda, dá lugar à resistência do algodão.

A Bacia de Tarim ou, Região Autónoma de Uighur, é uma zona extensa de montanhas e, onde mais de metade do seu território é composto por deserto. As águas provenientes da neve das montanhas, permite o surgir de oásis nos limites da bacia. É aqui que se encontram os mais de 740 mil hectares, de plantação de algodão.

O fantasma de seda desapareceu por completo, dando origem ao reino mais importante de algodão do mundo. Após uma época, em que a colheita de algodão sofreu uma crise, as inovações tecnológicas e as mutações do sistema político da China, possibilitaram uma nova vaga de desenvolvimento. Inclusivé, várias fábricas aptas para transformar o algodão, já se mudaram fixamente para esta zona.

Indubitavelmente, o algodão provocou um enorme crescimento económico e, consequentemente, alterou positivamente o modo de vida na qual, esta escassa população se encontrava. O progresso proporcionou a vinda de inúmeras pessoas, a este oásis do algodão. A Bacia de Tarim é invadida por mais de 400 mil trabalhadores, que se deslocam até este reino pintado de branco, para semearem e colherem a sua fonte de sobrevivência.

O clima na Bacia de Turim, é quente e seco. O sol é muito forte mas, quando a noite cai o frio faz-se sentir bastante. Os trabalhadores vivem rodeados de algodão, nos próprios campos. Mas, o dinheiro que ali recebem e o vasto conhecimento que adquirem acerca desta fibra natural, compensa qualquer sacrifício deste género.

A Bacia de Tarim, é possivelmente o local mais branco alguma vez visto, sem a presença de neve, característica da estação do Inverno. Quase que parecem flocos de neve gigantes, mas não são. A Rota da Seda fechou as portas ao seu segredo, para abrir caminho à passagem das 500 mil toneladas de algodão, que em cada ano se produzem.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]