Dia Mundial da Dança, celebra-se a 29 de Abril

1500
Dia mundial da dança
Dia mundial da dança

Aproveite o Dia mundial da dança para pesquisar locais onde possa aprender a dançar, se não sabe, ou exercitar-se. Veja na opção Endereços úteis alguns que selecionamos especialmente para si.

Todas nós tivemos, a determinada altura, o sonho de ser bailarina, quer fosse porque nos fascinava a leveza das danças em pontas, quer porque a família nos achava suficientemente graciosas para desempenharmos tal tarefa.

Mas uma vez que tudo ficou pelos sonhos, e danças só nas discotecas, (ok, também contam aquelas no quarto), talvez tenha curiosidade em saber mais alguma coisa sobre a dança.

A história da dança

Desde a antiguidade, já existia expressão corporal exprimida através da dança como forma de comunicação, pelos povos primitivos. Celebrações, ritos funerários e religiosos, eram ocasiões para expressar sentimentos com o corpo.

Sempre foi de grande importância, nas sociedades através dos tempos, a dança como forma de expressão artística, objecto de culto aos deuses ou simples entretenimento.

Durante a Idade Média, a dança era encarada, de certa forma, como algo demoníaco, o que as bruxas faziam no sabath com os demónios. Mas também, nessa época, tudo o que fosse divertimento, era olhado com desconfiança pelas classes religiosas. No entanto, o povo dançava nas festas pagãs, mascaradas com um toque de religiosidade.

O Renascimento cultural dos séculos XV/XVI trouxe diversas mudanças no campo das artes, cultura, política e outras. Dentro deste contexto, a dança também sofreu profundas alterações que já se vinham arrastando através dos anos. Nesta época, a dança começou a ter um sentido social, isto é, passou a ser dançada nas festas pela nobreza apenas como entretenimento e como recreação.

Desde então a dança social transformou-se e, aos poucos, tornou-se acessível às camadas menos privilegiadas da sociedade que já desenvolviam outro tipo de dança: as danças populares que se foram unindo às danças sociais.

A dança em Portugal

Em Portugal, e em matéria da dança cultural, durante os séculos XVIII e XIX, a história da dança e do bailado sagrou-se pela actuação de bailarinos e coreógrafos que apresentavam as suas obras dentro dos moldes internacionais na corte portuguesa. No século XX são os grupos estrangeiros que visitam o país, mas os gastos são de tal forma altos, que os espectáculos se limitam a um público muito restrito.

A dança é uma forma de cultura de um povo. Basta olharmos para as danças folclóricas do nosso país, para nos apercebermos dos diferentes tipos de representação corporal. As danças que os ranchos folclóricos apresentam nos seus espectáculos, alguns deles, fruto de aprofundada pesquisa, são diferentes conforme as zonas de onde são oriundos.

São inúmeras as influências culturais dos países onde são dançados diversos ritmos. Cada cultura transporta seu conteúdo às mais diferentes áreas, e as danças absorvem grande parte desta transferência. Podemos reconhecer um determinado povo ou uma cultura apenas pela forma como dança (e os bailarinos russos são inimitáveis).

Devemos ter em conta que a expressão cultural é de importância fundamental para o ser humano, uma vez que quando praticada, aperfeiçoa a coordenação motora e proporciona-nos um agradável exercício físico, para além da convivência social que despoleta.

Dia mundial da dança

Aproveite este dia, mesmo que não seja o Dia mundial da dança para pesquisar locais onde possa aprender a dançar, se não sabe, ou exercitar-se. E a escolha é variada, desde as danças de salão, às danças exóticas, ao tango ou simplesmente um baile da colectividade mais próxima. Divirta-se e dance muito, especialmente se for com um bom par (de dança).

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]