O Lampião da Estrela estreia na SIC

1695
O lampião da Estrela
O lampião da Estrela

Este filme, O Lampião da Estrela é um verdadeiro rio de humor, onde a mafia do futebol é esboçada sobre um ligeiro, mas intenso, travo a ironia.

Produzido pela SIC Filmes, este é mais um dos filmes com os quais a estação de Carnaxide nos presenteia. Distante dos dramas ou caminhos conturbados de outros filmes também assinados pelo canal privado, chegou a vez do mais puro do mundo das comédias e futebol, com “O Lampião da Estrela”…

A realização está a cargo de Diamantino Ferreira, com argumento de Henrique Cardoso Dias e Eduardo Madeira e, contou com a presença dos melhores técnicos da nossa praça. Este filme, ” O Lampião da Estrela” é um verdadeiro rio de humor, onde a mafia do futebol é esboçada sobre um ligeiro, mas intenso, travo a ironia.

Não se poderia esperar outra coisa de um filme, no qual se inscrevem nomes como Herman José, Henrique Viana ou José Pedro Gomes. Numa derradeira comédia de caminhos ilícitos, os actores demonstram o seu melhor na vertente da comédia centrados no tema do futebol e das sua duvidosas transações.

Relembrando o saudosismo de outros tempos, em que António Silva fez furor com “O Leão da Estrela”, esta estreia nacional marcada para logo mais, promete trazer um pouco desse sabor de comédia munida de cheiro a vigarice.

Carlos Santos é empresário e fanático pelo Benfica, que se vê metido numa embrulhada para conseguir vender dois dos seus jogadores. Como tudo, ou quase tudo, é permitido nas malhas do futebol, Santos recorre ao seu amigo Louzada que lhe indica um empresário nortenho. É aqui que a confusão se instala profundamente com a convivência de ambos os empresários, Carlos Santos e Borges Pinto.

Todo o filme gira em torno das tramas de Carlos Santos (Herman José) e de Louzada (José Pedro Gomes), o grande amigo do empresário e dono de uma empresa de segurança.

O lampião da Estrela

A história centra-se em todos os caminhos do empresariado futebolístico, através de todas as estratégias possiveis e imaginárias, para alcançar um único fim: a venda de dois jogadores, protagonizada por Carlos Santos. Da família Santos, destaca-se a filha bonita e sensual, Cristina (Catarina Furtado), a outra filha marrona, Vera (Alda Gomes) e a esposa doméstica de Carlos Santos, Sílvia (Maria d’Aires). Uma família caricata e divertida, como irão ter oportunidade de verificar logo pelas 22 horas.

A família Borges, é constituida por Borges Pinto (Henrique Viana) e por Irene Pidwell (São José Lapa). Esta é uma família aristocrata e muito rica, inserida na elite do Norte. Dois empresários de posturas diferentes, Borges Pinto do FC Porto e Carlos Santos, o fanático benfiquista. Estas duas arestas é que ao longo do filme vão sendo limadas e atribuir ao espectador momentos de diversão e de muitas gargalhadas, sem esquecer o grande amigão Louzada que, prima igualmente pela boa disposição.

Se já idealizou como será este filme, não julgue que o é capaz de fazer. De artistas como estes tudo se pode esperar e, é por isso que não pode perder logo pelas 22 horas, o filme “O Lampião da Estrela”. A gargalhada está garantida…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]