Regresso às Aulas

0
1211

O ano lectivo teve a sua data de abertura oficial marcada para o dia 11 de Setembro, mas só até ao final da semana todas as escolas do país devem funcionar na sua totalidade.

 

O regresso às aulas iniciou-se dia 1 de Setembro, segunda-feira, e mais de 1, 7 milhões de alunos regressaram a mais um ano lectivo. Momento de euforia para uns e altura de monotonia para outros, as escolas e o Ministério da Educação prepararam novas reformulações no ensino e nas estruturas pedagógicas. A Escola Secundária Braamcamp Freire, na Pontinha, foi o estabelecimento escolhido para marcar o arranque deste ano escolar, onde a presença do Primeiro Ministro António Guterres é um motivo a realçar.

Ainda que nem todas as escolas tenham começado já a leccionar e a receber os seus alunos, até ao final da semana, de Norte a Sul do país, todas elas devem estar activas e já a funcionar. Muitos são ainda os professores que aguardam uma colocação, mas o governo salienta que até ao final da semana cerca de 95% dos mesmos estarão colocados e aptos a leccionar num estabelecimento. Todavia, mais de 25 mil professores não conseguiram ainda encontrar uma vaga, o que tem vindo a causar preocupação e indignação na classe dos professores.

Uma das novidades, e que tem como objectivo reformular o ensino no sentido de uma maior informação aos jovens, é o projecto educativo referente à educação sexual. Destinada ao ensino pré-escolar, básico e secundário, as escolas contarão com manuais e materiais de apoio, de maneira a esclarecer os jovens sobre a componente sexual e esclarecê-los acerca de todas as suas dúvidas. Ainda que não seja propriamente uma disciplina, os materiais chegam às escolas já no início de Outubro e, no decorrer do ano lectivo, muitas serão as iniciativas e debates nesta matéria.

Para os mais pequeninos, a educação sexual será tratada apenas de forma muito superficial, embora para os restantes escalões escolares as coisas já sejam muito mais detalhadas e referidas de maneira muito mais aberta. O Ministério da Educação pretende ainda que até ao culminar do ano de 2001, todos os estabelecimentos de ensino estejam ligados à Internet. Preocupados com as novas tecnologias e com este sofisticado meio de informação e pesquisa, pretende-se que todas as escolas do 1º ciclo estejam conectadas com este sistema, já que a maioria dos estabelecimentos do ensino secundário e as escolas do 2º e 3º ciclo usufruem já desta ligação.

A disciplina de educação física começa logo no primeiro ciclo, e a introdução de uma língua estrangeira na mesma fase são mais duas das novidades que, o Ministério da Educação trouxe com a abertura deste recente ano escolar. Outra das novidades é que cerca de 8 mil escolas, de Norte a Sul do país, do ensino básico e secundário, terão um maior policiamento do que no ano anterior. No segredo dos deuses está o nome das escolas que serão mais vigiadas, não só pela maneira tradicional, como também pela vigilância através das duas rodas, bicicletas e scooters. Agentes percorrem a zona nestes meios de transporte, de maneira a facultar uma maior segurança aos alunos. Uma forma descontraída de assegurar a segurança e que se espera traga frutos posteriores.

 

Com o arrancar do novo ano lectivo a decorrer, pretende-se que todas as medidas sejam concretizáveis e viáveis para o futuro do país e dos mais jovens. A educação sexual nas escolas, a utilização da Internet e um maior policiamento junto às mesmas, são as medidas mais importantes que pais, professores e auxiliares da educação esperam ver realizadas brevemente.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]