Malva

2487
Malva
Malva

Desde a antiguidade que a malva era muito utilizada para tratar problemas do foro digestivo, em caso de inflamação e irritação, em úlceras gástricas e do duodeno, gastrite, colite, catarros, faringite, laringite, bronquites, tosse, com forte ação expectorante e emoliente. É ainda útil no tratamento de infecções urinárias e ginecológicas em forma de lavagens.

Em cataplasmas pode utilizar-se para extrair furúnculos, abcessos, estilhaços ou outras impurezas e inflamações da pele. Em clisteres, para limpeza dos intestinos, revestindo-os ao mesmo tempo de uma camada de mucilagem.

A malva em forma de tisana

Quando tomada em forma de tisana tem uma acção suavemente laxativa.
A variedade alteia é muito utilizada no fabrico de xaropes e rebuçados contra a tosse e também no fabrico de marshmallows.

Sempre que seja necessário um efeito calmante do aparelho digestivo, urinário ou respiratório as malvas ou a alteia são sempre um bom remédio de acção suavizante.

Em forma de gargarejos é muito útil para tratar inflamações da boca e gengivas. Depois de uma longa caminhada, uma tisana de malvas ajuda a compensar os efeitos de desidratação.

Related entries

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]