A sua casa está doente? Conheça os sinais

2073
A sua casa está doente?
A sua casa está doente?

A sua casa está doente?  Já notou que por vezes se sente incomodada na sua casa ou no local de trabalho, que existem cheiros estranhos e perturbadores e que em algumas divisões há alturas em que se lhe torna difícil entrar?

A sua casa está doente?

Pois é, a sua casa pode estar poluída e o perigo pode ser maior do que aquele que geralmente enfrenta no exterior, uma vez que todas as substâncias poluentes acabam por se acumular no restrito interior, sobretudo se o arejamento for insuficiente.

Alguns materiais de construção, acabamentos ou mesmo produtos de limpeza que usa diariamente, podem estar a perturbar o seu meio ambiente.

A radioatividade

Os principais culpados para este tipo de situações são a radioactividade que alguns materiais de construção e de revestimento apresentam, assim como os equipamentos e vernizes, os produtos de combustão e os detergentes e produtos de manutenção usados em limpeza. Começando pelo principio, mesmo uma casa de sonho pode revelar-se um verdadeiro pesadelo.

Em primeiro lugar temos a radioatividade provocada pelo radon, um gás radiactivo que é produzido pela decomposição do urânio 238, um elemento que existe nas rochas, areias e sedimentos.

Chega às nossas casas em especial através do granito ou pode emergir directamente da crosta terrestre através dos alicerces e cria à sua volta produtos radioativos em combinação com a água, oxigénio, pós e partículas que se depositam nas paredes e nos materiais electrostáticos.

O amianto

Segue-se na lista dos problemas o amianto, cujas fibras finíssimas podem mesmo provocar tumores ao nível dos pulmões, e que foi um produto altamente utilizado nos anos sessenta e setenta como isolante de pré-fabricados, canos de saída de fumos e tubagens. O amianto torna-se perigoso quando se dão demolições de edifícios onde tenha sido utilizado quando as fibras de que é composto se espalham.

O formaldeído

Outro produto altamente perigoso é o formaldeído, um dos compostos mais utilizados nas construções e que se encontra presente nos materiais de isolamento e nos colantes dos painéis de aglomerados com que se fazem os móveis, além de se encontrar presente em tecidos, estofos, produtos para a higiene e manutenção da casa.

Aqui o perigo é mais directo, porque o formaldeído liberta continuamente um gás acre e irritante, provocando erupções cutâneas, eczemas, asma alérgica e distúrbios nas vias respiratórias.

Os isolantes, colas e vernizes de revestimento também são culpados por algumas das emanações tóxicas. O melhor é evitar estes materiais e é muito importante ventilar os ambientes, em especial as caves, tapando bem as tubagens e respiradouros das fundações.

O mobiliário da casa

No mobiliário da casa continua o perigo porque muitos dos materiais que servem para a construção deste são à base de sub-produtos das madeiras, tratados com resinas sintéticas e compostos químicos.

Aqui o maior perigo está no quarto de dormir, onde uma mobília assim tratada, liberta continuamente formaldeído que se junta ao anidro carbónico que emitimos ao dormir, e provoca o efeito de ‘câmara de gás’.Na cozinha continua a caminhada para o perigo.

Os fogões e esquentadores

A combustão dos fogões e dos esquentadores produzem hidrocarbonetos aromáticos, óxidos de carbono e de azoto e benzopireno, substâncias que podem provocar doença crónica, sonolência e irritação nos olhos e nas vias respiratórias. Seguem-se os produtos de limpeza e desinfecção que usa diariamente.

Produtos de limpeza tóxicos

Claro que os conhece por outros nomes, mas aqui ficam a que se resumem todos esses detergentes, ambientadores, desinfectantes e produtos de limpeza: fenol, cloratos, amoniacos, tricloroetano (dos tira-nódoas),paradiclorobenzeno  (desodorizantes) e os malfadados clorofluorcarbonetos, presentes em todos os produtos engarrafados a pressão, que além de contribuírem para o aumento do buraco do ozono, são também responsáveis pelo aumento da incidência da doença de Alzheimer.

Desta forma, deve evitar a todo o custo os produtos que apresentam já altos níveis de toxidade na embalagem (a clássica cruz), os detergentes para casa-de-banho com ácido ortofosfórico, os limpa-fornos com soda cáustica (substituídos simplesmente por bicarbonato de sódio misturado com água) e os detergentes para metais.

Opte também por polidores de móveis à base de cera de abelhas, menos nocivo para os móveis e para a sua saúde. O sabão azul é uma boa escolha para a limpeza de pavimentos e superfícies quando derretido em água a ferver.

O vinagre tem uma óptima ação bacteriológica e anticalcária. Se quiser perfumar a sua casa, use umas gotas de essências de lavanda, eucalipto ou tomilho na água do balde de lavar o chão, que têm o mesmo efeito que os produtos de limpeza perfumados, a que se acrescenta uma ação bactericida, ao contrário da acção irritante que as outras podem provocar. Mas não pense que toda a poluição vem de fora.

Uma grande parte é trazida por si ou por outros membros da família. Porquê? Basta que tenha um elemento fumante na sua casa para os perigos tóxicos aumentarem em flecha. Por isso, e pela sua saúde, opte por um ambiente mais saudável e siga os nossos conselhos, porque vai estar a contribuir para um futuro melhor e a evitar várias doenças provocadas pela sua própria casa.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]