A Higiene dos Felinos

1392

A higiene dos gatos é fundamental para que eles mostrem a sua aparência mais bela.

Cuidados, causas e pequenos deslizes de higiene é o que hoje lhe vamos dar a conhecer.

A companhia de um animal é fundamental para muitas famílias. Há quem prefira as tartarugas, os canários, cães ou os gatos. A verdade é que do leque de animais ditos domésticos os gatos não são considerados os menos higiénicos. Porém, também eles exigem os seus cuidados e atenção como qualquer outro animal.

As necessidades dos felinos é um dos problemas de muitas das pessoas que têm estes animais em casa. Quando acabados de nascer, os gatos só fazem as suas necessidades após terem sido estimulados pelas lambidelas da mãe, e é ela que vai garantir uma boa higiene dos mesmos até eles serem capazes de zelar pela sua própria higiene.

Contudo, se os gatos são órfãos deve ser o próprio dono a desempenhar o papel da mãe. Por isso, esse estímulo deverá ser feito com a mão, recorrendo a um algodão com um pouco de água. Só após três semanas é que os gatos vão conseguir fazer as necessidades sozinhos, e utilizar o recipiente com areia, local para o qual devem ser feitas as necessidades. A mãe encarregá-los-á de os ensinar a aprender a utilizar essa zona de areia.

Os problemas quando os gatos são ainda muito pequenos não são muitos. No entanto, na altura da puberdade podem começar a surgir os pequenos dissabores provocados pelos felinos. A partir das suas hormonas sexuais, o gato descobre outras funções adjacentes à urina. Além de urinar para o recipiente de areia, o gato faz questão de deixar urina em diversos locais da casa. Porquê?

O gato descobre então que o odor da urina consegue delimitar o seu território e atrair as fêmeas quando estas estão na altura do cio. O cheiro da urina deve-se essencialmente às feromonas, substâncias com um forte odor, que o gato associa à defesa do seu território e ao eventual acasalamento com as fêmeas. A urina deixada em muitos locais aborrece os donos que acabam por não ter outra solução senão castrá-los. Mas, e mesmo castrados, a delimitação do território com a urina pode ainda acontecer.

Este género de situações, em que o gato castrado continua ainda a delimitar o território com urina, é ainda verificável em algumas circunstâncias. O stress, motivado por diversas situações, é o motivo para que semelhante acontecimento ocorra: a ausência do dono quando o gato não está preparado para tal, a chegada de um novo felino à casa, ou a vida melancólica que os donos proporcionam ao gato, são os motivos mais comuns para que isto aconteça. Infelizmente, nem sempre os donos têm tempo para brincar com o gato ou não lhe prestam muita atenção. O mais natural é o gato começar a demarcar o seu território com urina.

Existem coisas para as quais deve ter atenção, por forma a não estranhar determinados comportamentos nos gatos. Sempre que quiser fazer alguma alteração ao local onde o seu gato se encontra faça-o progressivamente. Quer queira mudar a areia, a bandeja ou o recipiente onde a mesma se encontra, ou mesmo mudar o local para o qual o gato urina, terá que fazer uma coisa de cada vez. Os gatos estão habituados a determinadas coisas, e a sua alteração pode deixá-los desorientados. O facto de não reconhecerem a areia ou o local pode levar a que eles comecem a urinar em outros sítios. Por isso, escolha a areia o mais semelhante possível à anterior.

Tenha sempre o espaço das necessidades dos gatos bem limpo, pois há mesmo muitos gatos que não urinam para um sítio sujo. Além dos problemas que anteriormente enunciámos, levando o gato a não urinar no local que lhe é destinado, podem ainda haver problemas de foro médico, como a velhice, incontinência, ou cistite, que podem ser a causa para que as suas necessidades não estejam a ser feitas no mesmo local de antigamente, ou seja, o local que lhes é destinado.

Aconselha-mo-la sempre a recorrer a um veterinário, não só quando sentir que há algum problema, mas mesmo nas alturas em que tudo parece estar bem. Ir ao veterinário fazer pequenos exames não tem problema algum e pode mesmo detectar o aparecimento de qualquer mal para em breve.

 Agora, vá cuidar dele e dê-lhe todo o carinho do mundo!

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]