A origem do Feng Shui: identifique os falsos conceitos

3510
A origem do Feng Shui
A origem do Feng Shui

Saiba como identificar os falsos conceitos desta arte milenar conhecendo a verdadeira origem do Feng Shui.

Então como apareceram falsos conceitos com o nome de Feng Shui? A arte do feng shui que através dos campos magnéticos e o ano de sua construção identifica a energia nos 8 sectores cardeais de cada imóvel.

A arte do Feng Shui

A arte cujas técnicas e formulas são ancestrais, A arte que em NADA tem a ver com magias, mantras, rituais, intuições, colocação de sapos e dragões e estátuas de divindades chinesas em sítios estratégicos dentro de casa ou negócio. A arte que é milenar e usada nas Cortes Imperiais.

A arte que durante várias Dinastias Chinesas os livros ancestrais que contém as formulas foram guardadas nas Cortes Imperiais

A arte que não é nem está associada a nenhuma religião, nem a algum tipo de Budismo

A arte que tem associação a aspectos científicos (rotação da terra a volta do sol), cálculos matemáticos, graus magnéticos e ano de construção do imóvel identificando assim a energia de cada imóvel tendo em conta o Espaço e Tempo que nos encontramos

A arte que aplicada por profissionais conhecedores de Feng Shui tradicional muda a vida das pessoas para melhor

A origem do Feng Shui

Este artigo tem a finalidade de fazer prevalecer o que é verdadeiro e abrir os olhos ás pessoas para o que é falso, por isso falemos agora pormenorizadamente de como teve início o ‘falso’ Feng Shui ou seja o ‘Feng Shui da seita do Chapéu Negro’, criado em meados dos anos 80 por um Chinês chamado Thomas Li Yun.

Este senhor nasceu em Taiwan mas cresceu com a sua familia em Beijing, China. Durante o ano de 1977 ensinava Mandarim á comunidade Britânica em Hong Kong, onde uma das suas alunas de seu nome Sarah Rossbach, ao saber que ele também dava alguns ensinamentos sobre Feng Shui e seus benefícios, interessou-se pelo tema.

Em 1983 Rossbach escreveu o livro “Feng Shui: The Chinese Art of Placement” e publicou-o na América, introduzindo assim o tema ‘Feng Shui’ no Ocidente.
O livro teve aceitação imediata nos Estados Unidos e o Sr. Thomas Li Yun decidiu também ele mudar-se para a América para o estado de Berkeley, LA onde fundou a ‘Black Sect Tantric Buddhism’ uma seita espiritual no Estado da California, onde sendo ele o lider da organização se auto-intitula Grande Mestre.

Durante o intervalo do primeiro livro de Rossbach e o segundo, Thomas Li Yun decidiu simplificar esta arte milenar complexa e especifica a cada imóvel que identifica o mapa energético de cada imóvel e transforma-la numa criação rápida que toda a gente pudesse rapidamente entender e aplicar. Um tipo de Fast-Feng Shui!

Em 1986 Rossbach publica “Interior Design With Feng Shui” com o prefácio de Thomas Li Yun.
O livro falava sobre as formas internas dos imóveis, imensos rituais que nada tem a ver com a arte do genuíno Feng Shui, e é neste livro que aparece pela primeira vez o mapa do Bagua de Thomas Li Yun, junto com sugestões de como activar as ‘aspirações de vida’.
O Bagua do Sr. Yun aparece como um substituto do mapa energético de cada imóvel utilizado no genuíno Feng Shui, onde nesse Bagua só constam aspectos positivos na vida da pessoa que possam ser ‘activados’ pelas cores, e por objectos que o seu templo vendia.
O intuito era ganhar muito dinheiro, e para isso o seu método teria de ser simples.

Este Bagua aparece intencionalmente com o sinal do yin & yang invertido, o que simboliza para os entendidos a vida das pessoas a andar para trás, magia e azares.

Uma Consultora de Feng Shui Tradicional em Los Angeles chamada Kate Cramble disse: “O Bagua das 8 aspirações” inventado pelo Sr. Yun é como um sinal de transito STOP com uns dizeres associado ao mesmo, tem sido vendido como sendo ‘Feng Shui’ a nós Americanos que compramos tudo o que nos pareça diferente ou exótico”

O BaGua das ‘8 aspirações de vida’ do falso Feng Shui, o do Chapéu Negro, inventado há cerca de 30 anos associa:

  • Norte = carreira
  • Nordeste = conhecimento
  • Este = família
  • Sudeste = dinheiro
  • Sul = fama
  • Sudoeste = relacionamentos
  • Oeste = crianças/viagens
  • Noroeste = mentores

em conjunto com o símbolo acima, o livro de Rossbach continha instruções para as pessoas alinharem o Norte do Bagua à porta da entrada de casa (ignorando assim as direcções cardeais do imóvel-o que é um total absurdo) e instruções de como utilizar uma associação verdadeira dos elementos dos sectores para fazer uma falsa aplicação.

Passamos a explicar:

Enquanto a imagem de cima das 8 aspirações foi ‘criada’ há 30 anos, a imagem a baixo pertence ao genuíno Feng Shui onde cada um dos 8 sectores cardeais tem associado um elemento, cor, um membro da família etc…mas NÃO uma ‘aspiração de vida’.

Tomemos para exemplo os 8 sectores e iremos falar somente sobre os elementos associados aos sectores para efeitos da nossa explicação:

  • Sul= elemento fogo
  • Sudoeste & Nordeste =elemento terra
  • Oeste & Noroeste = elemento metal
  • Norte = elemento água
  • Este & Sudeste = elemento madeira

O desenho acima está correcto, no entanto a chave está em se saber qual a energia dentro dos 8 sectores cardeais para se poder dar algum tipo de instrução do que se colocar em cada sector cardeal.

Método do Chapéu Negro

No método do Chapéu Negro ignora-se a energia presente dentro de cada um dos 8 sectores cardeais (pois esta só pode ser identificada através das técnicas do genuíno Feng Shui) e sugere-se a aplicação do ciclo produtivo dos elementos para activar os elementos associados aos sectores, isto porque assim toda a gente poderia fazer em sua casa pois a aplicação é igual para todos os imóveis.

No genuíno Feng Shui, o tradicional primeiro tem de se identificar a ENERGIA dos sectores, e só depois se pode dar algum tipo de sugestão sobre o que se colocar a nível de elementos, cores e formas no imóvel. Tendo em conta que cada casa é única e tem um mapa específico, isso não enquadrava na formula de Fast-Feng Shui que Thomas Li Yun queria popularizar.

A aplicação do falso método de Feng Shui, a do Chapéu Negro, consiste em colocar-se elementos de fogo no SUL ou de madeira (porque a madeira alimenta o fogo), elementos de terra no Sudoeste (ou de fogo, porque fogo alimenta a terra) etc… e apesar de usar certo o ciclo dos elementos, é uma aplicação errada, pois só se pode dar sugestões do que se colocar em cada sector depois de se saber a energia contida dentro do sector cardeal em questão.

Há pessoas que se dizem Consultores de Feng Shui em Portugal a fazer consultas nestes termos onde isto se aprende em alguns minutos como fazer mas é uma falsa abordagem, com agravante de alguns terem ‘avançado’ para introduzir a bússola, usando a bússola para colocarem o ‘BaGua’ não através da porta de entrada mas a alinha-lo com o Norte magnético, tentando assim confundir as pessoas dizendo-lhes que estão a utilizar o “Feng Shui da Bussola” quando na realidade estão a aplicar o mesmo metodo do Black Hat/Chapéu Negro com a única diferença que em x de alinharem o Norte a porta de entrada colocam o Bagua de Thomas Li Yun no Norte magnético.

No desenho a associação de elementos e sectores está correcta, esta é a base do Feng Shui genuíno, onde por exemplo o Sul sempre tem o elemento fogo contido nele, no entanto não identifica a energia contida nos sector cardeal SUL, e só sabendo qual a energia contida dentro do SUL de cada imóvel é que se pode e deve dar sugestões de que objetos, cores e formas colocar dentro desses 45º para que a energia seja ativada (caso tenha um aspecto positivo: saúde, harmonia, comercial, prosperidade…) ou o que se colocar se a energia dentro desse sector cardeal for de aspecto negativo: atrasos nos pagamentos, problemas legais, doença, desarmonia etc..)

Como alterar a energia dos cardeais

Se tentarmos activar ou reduzir os sectores cardeais baseados somente nos elementos de cada sector cardeal, sem se ter em conta a energia que se encontra dentro dos mesmos está-se a fazer uma aplicação errada.

Este falso método de activação de ‘Aspirações’ é sugerido de igual modo para todas as casas, tendo assim Thomas Li Yun criado o seu método simples de Feng Shui, e com base neste falso método as pessoas eram instruídas a ‘activar’ as aspirações desejadas com as cores reais dos 5 elementos da natureza associadas aos 8 sectores cardeais, e colocar toda uma série de objectos que eram vendidos no templo para aplicar nas casas como supostas ‘curas’: Flautas de bamboo ($75), cristais facetados ($20-$110 dependendo do tamanho), espelhos de ba-gua ($20), 10 moedas chinesas atadas em fio vermelho ($300), estátuas de divindades chinesas, inúmeros buddhas e uma enorme ênfase á limpeza das casas através de insensos, limpezas energéticas e pedidos de canalizar intenções ao se aplicar os objectos vendidos pelo templo.

As consultas de Feng Shui da seita do Chapéu Negro começaram com o preço de 200 dolares, tendo os clientes depois de comprar e colocar toda aquela bonecada que acrescentava ao preço da consulta. Resultado as casas ficavam a parecer autênticos restaurantes chineses, mas as pessoas acreditavam que estavam a aplicar o genuíno Feng Shui.

O Feng Shui tradicional, o genuíno não necessita que se acredite ao ser aplicado, pois ele funciona na mesma quer se acredite ou não, é como a gravidade, simplesmente existe!

Há energia dentro de cada um dos 8 sectores cardeais de sua casa, quer acredite quer não, ela está lá e está a produzir um resultado na sua vida.

Cada sector dentro da sua casa/escritório é influenciado pela energia do local, mas também pelo conteúdo colocado por si que vai influenciar a energia positiva ou negativamente. Esta por sua vez tem influência sobre si.

O FS tradicional não tem mantras, nem rituals, nem cerimonias de limpezas pois Feng Shui Tradicional NÃO é magia, é somente a analise da energia dos imóveis consoante o seu ano de construção e graus magnéticos da localização do mesmo.

Continuando… foi em 1986, com o segundo livro de Rassbach que se lançou a ‘moda’ do Feng Shui na América onde toda a gente falava sobre uma arte milenar que ajudava as pessoas com a sua aplicação.

Com o grande fluxo de interesse em ‘Feng Shui’, Thomas Li Yun começou a fazer workshops e cursos do seu novo método de Feng Shui e as editoras Americanas ansiosas por ganhar dinheiro com o tema, começaram a dar contratos de publicação aos alunos do Thomas Li Yun que tirassem os seus cursos e quisessem escrever sobre o tema.

As pessoas estavam a tirar cursos de 6 dias que custavam 900 dolares e eram credenciados de Consultores de Feng Shui e depois escreviam livros com esse método falso.

Os Americanos, não sabendo nada do original Feng Shui pensavam que estavam a aprender e aplicar o genuíno Feng Shui milenar.

Muitos livros com o falso método foram escritos, no entanto não só na America, pois muitos escreveram livros que foram traduzidos pela Europa nas diversas línguas e no Brasil enganando a muitos. Se tiver algum livro dos ensinamentos falsos de Feng Shui, o do Chapéu Negro/Black Hat em casa, aconselhamos a não dar a ninguém mas a destruí-lo, calculamos que não queira que falsos ensinamentos sejam passados ás futuras gerações.

Em 1987 Thomas Li Yun ganhava milhões, o que lhe permitiu comprar uma Mansão por cima de Claremont Canyon e pouco tempo depois em 1992, a manager da sua seita espiritual de seu nome Crystal Chu comprava também uma Mansão, sinal que o templo facturava milhões em ofertas.
Em 1998 o templo de Thomas Yun adquiriu novas instalações por mais de um milhão de dollares com o fundamento de criar uma Universidade para ensinar a sua religião de ‘Black Sect Tantric Buddhism’.

Existem 4 vertentes oficiais de Budismo Tibeteano, o Sr. Lama Pema Konchog Ghedun Zangpo da denominação oficial “Ratna Shri Tibetan Buddhist Center” diz que os ensinamentos de Thomas Li Yun não são de todo iguais á tradição original Tibeteana de Budismo.

A 8 Julho de 1997, o jornal Chinês Daily News cujo titulo é ‘A Confissão de Lin Yun’, menciona que no dia anterior, a 7 Julho de 1997 Thomas Li Yun no Hotel Hyatt em Taipei rodeado pelos seus alunos e seguidores, diz o seguinte na sua palestra:

“O melhor concelho que vos posso dar é que estão melhor se acreditarem em vós do que acreditarem em mim. Eu sou um impostor cujas previsões tem sido 99.9% erradas. As pessoas chamam-me Grande Mestre quando, na realidade, eu sou um Grande Desapontamento.”

Continuou contando como foi banido no Taiwan e na Ásia por ter feito uma salada ao juntar elementos de Taoismo, Feng Shui, psicologia, terapia de cor, adivinhação e misturado tudo para o seu método de Feng Shui ao qual chamou ‘Black Hat /Chapéu Negro’. O seus métodos do Chapéu Negro foram amplamente rejeitados na Ásia onde o o genuíno Feng Shui prevalece.

Em 2010 o Sr. Thomas Li Yun faleceu deixando um método falso de Feng Shui para trás nas Américas e na Europa. Porém, alguém que saiba a verdade e continue intencionalmente a ‘enganar’ os outros com falsos métodos, terá de certo efeitos negativos na sua própria vida.

Cabe agora a cada um de nós repor a verdade sobre o que realmente é, e sempre será a arte milenar do genuíno Feng Shui, o tradicional!

A arte que identifica através de cálculos matemáticos em cada imóvel as energias positivas (prosperidade, saúde, bem estar, harmonia, bons relacionamentos…) e as activa através dos 5 elementos da natureza e reduz as energias negativas (doença, problemas financeiros, irritabilidade, doença) também através dos 5 elementos da natureza, trazendo assim melhor qualidade de vida a quem habita as casas e sucesso e bom nome para os negócios!

Agradecemos pela ajuda na elaboração deste artigo á jornalista Americana Lauren Warrell e a Kate Bramble consultora de Feng Shui Tradicional na America.

Como identificar a energia do imóvel?

Falemos então agora um pouco das técnicas do genuíno Feng Shui utilizadas para identificação da ENERGIA nos 8 sectores cardeais de cada imóvel:

  • + “8 Mansões”: que através da direcção cardeal que o imóvel assenta, nos informa quais os 4 sectores positivos e negativos do imóvel. (Aspectos esses com significados específicos e que são activados em anos específicos)
  • “Estrela Voadora”: que através do ano de construção e graus magnéticos do local se calcula o mapa energético do imóvel
  • “Formas Internas”: O aspecto visível do Feng Shui onde o posicionamento de sofás, camas, janelas, portas etc…
  • “Formas Externas”: O que se encontra no exterior de cada sector cardeal contribui para activar ou reduzir as energias presentes dentro do imóvel.
  • O genuíno Feng Shui, o Tradicional não é uma moda, nem algo de faça você mesmo, é uma arte milenar complexa que utiliza sempre a bússola. Esta arte leva anos de estudo e de prática até que alguém possa estar apto a ser Consultor de Feng Shui, identificar o mapa energético do imóvel nos 8 sectores cardeais e conseguir através do mapa do mesmo ler o que está a acontecer as pessoas que nela habitam, e depois poder dar indicações de quais os objectos, cores, e formas a inserir dentro dos 45º de cada um dos 8 sectores cardeais para que as energias positivas do imóvel sejam activadas e as negativas reduzidas a fim dos seus habitantes terem melhor qualidade de vida e os negócios expandirem e terem mais vendas.
Classificação
A sua opinião
[Total: 2 Média: 3]