A lenda do vampiro á volta do mundo

2237
A lenda do vampiro no mundo
A lenda do vampiro no mundo

Reza a lenda dos vampiros que este príncipe terá morto mais de 100 mil pessoas e muitas delas pelo método da empalação, enquanto comia as suas refeições e bebia o sangue das vítimas.

Mas não se pense que os vampiros se limitam a Drácula. Quase todas as culturas têm o seu monstro bebedor de sangue. Vejamos a forma como alguns deles são conhecidos.

Lenda do vampiro na Irlanda

No tempo dos druidas na Irlanda falava-se do Deard-Dues, um ser que bebia o sangue das suas vítimas e sob cuja sepultura era necessário colocar uma pilha de pedras. Os assírios eram assombrados pelo Ekiminus, um ser meio-espírito meio vampiro, que surgia quando o corpo não era enterrado devidamente. Eram invisíveis, podiam possuir os seres humanos e apenas podiam ser destruídos através do uso de armas de madeira e exorcismos.

Lenda do vampiro na Grécia e Roma antiga

A Roma e Grécia Antigas conheciam os Lamias, vampiros femininos que apareciam sob a forma de metade mulher, metade cobra, comiam a carne e bebiam o sangue das suas vítimas, podendo ser mortas com armas normais.

Lenda do vampiro em África

Asasabonsam é um vampiro africano que tem garras em vez de pés e que costuma morder as suas vítimas no polegar; Baital é o vampiro indiano, meio-homem e meio-morcego, a que se junta ainda o Rakshasa, que surge como um humano com rosto de animais ou animais com rostos humanos e a sua destruição apenas pode ser feita através de exorcismos, exposição ao Sol ou fogo.

Lenda do vampiro nos países de Leste

É nos países de Leste que a lenda do vampiro se encontra mais divulgada. Na Bulgária ataca o Krvopijac ou Obour, apenas com uma narina e uma língua pontiaguda. Pode imobilizar-se colocando pétalas de rosa em redor da sua sepultura e para ser destruído é necessário que se coloque uma ordem mágica numa garrafa, atirada em seguida para a fogueira.

Strigoiul é o vampiro romeno que pode mesmo atacar em matilha, sendo que a sua morte apenas acontece se lhe for colocado alho na boca ou o coração removido do corpo.

Os vampiros siberianos são conhecidos como Vlokoslak ou Mulos, que surgem como humanos mas podem assumir a forma de cabras ou cavalos e estão activos de dia e de noite. Para os matar é necessário cortar-lhes os dedos dos pés ou espetar-lhes uma unha no pescoço.

Lenda do vampiro na Rússia e Polónia

Na Rússia e Polónia atacam os Uperczi, também conhecidos como Viesczy, que tem um ferrão sob a língua em vez dos tradicionais caninos afiados e apenas podem ser destruídos através do fogo. Durante esse processo o corpo explode dando origem a inúmeros pequenos e desagradáveis animais que não podem escapar, de outra forma o vampiro volta à vida e procura vingança.

Lenda do vampiro na Europa

Nos países europeus a fama dos vampiros também não deixa de se fazer sentir. Na Escócia é conhecido como o Baobhan Sith, um ser que aparece sob a forma de uma bela mulher que dança com os homens até à exaustão e depois se alimenta deles e que apenas o ferro quente pode matar.

Lenda do vampiro na China

A China tem os Ch’Iang Shih, criados quando um gato salta sobre um cadáver. São seres que podem matar apenas com o seu hálito venenoso mas esta criatura não pode passar por um monte de arroz sem contar todos os grãos, o que a torna um alvo fácil. A sua forma imaterial é uma esfera de luz.

Lenda do vampiro da Grécia

E na Grécia, é o Kathakano que assusta as pessoas e que apenas pode ser eliminado quando se lhe corta a cabeça e depois se coze em vinagre.

Na nossa época à semelhança do Dr. Van Helsing de Stoker, ainda existem caçadores de vampiros, os “discípulos de Morazano” cujo símbolo e brasão é uma flor com três gotas de sangue, três morcegos-vampiros e a lua em quarto minguante.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]