Maria Callas, a célebre soprano de todos os tempos

2882
Maria Callas
Maria Callas

Foi a mais célebre soprano de todos os tempos. Teve uma carreira gloriosa que culminou com uma desilusão amorosa, e uma morte precoce. Conheça a história de Maria Callas.

Maria Callas

Maria Callas não foi apenas uma prestigiada figura da ópera. Atingiu uma reputação lendária, não só como uma cantora sublime mas também como uma mulher de personalidade notável. E essa reputação prevalece, inalterada, até hoje, 22 anos depois da sua morte.

Nasceu em Nova Iorque, em 1923, apesar de ser de nacionalidade grega. Depois do divórcio dos pais, em 1937, foi viver para a Grécia, onde começou a estudar canto, no Conservatório de Atenas. Quatro anos mais tarde começava a cantar profissionalmente, com a Companhia de Teatro Lírico de Atenas. Regressou a Nova

Iorque em 1945, ma esperança de iniciar uma carreira internacional – esperança essa que, durante dois anos, se revelou frustrada. Foi na Itália, ao interpretar La Gioconda, que deu o primeiro grande passo para se tornar na mais célebre soprano de todos os tempos.

A partir daí, as interpretações em óperas dos maiores compositores tornaram conhecidas as suas extraordinárias capacidades vocais e de expressão dramática, dando novo fôlego a um repertório que havia sido um tanto ou quanto negligenciado. Durante a década de 50, Maria Callas foi a mais aclamada figura das grandes salas de ópera de todo o mundo, destacando-se uma série de interpretações triunfantes no Scala de Milão.

A sua última grande interpretação em palco foi na ópera Tosca, em cena no teatro de Covent Garden, em Londres, em 1965. Após um longo período em que se afastou dos palcos, Maria Callas voltou aos palcos da Europa e dos Estados Unidos com uma série de pequenos recitais.

Fora do palco, a vida de Maria Callas foi tão colorida e dramática quanto a das personagens que interpretou. Os media não tardaram a tratar a sua vida profissional e privada como uma fonte inesgotável de notícias, principalmente a partir da altura em que se envolveu como o milionário grego Aristóteles Onassis, por quem desistiu da sua carreira e do seu casamento com Gian Battista Meneghini.

Quando Onassis escolheu casar com Jaqueline Kennedy, Maria Callas deixou que o seu interesse pela vida desvanecesse. Após a sua última série de espectáculos, em 1974, recolheu-se no seu apartamento de Paris. Passou o resto do seu tempo a ouvir os discos que gravou, deixou de falar com os amigos e mencionava, vagamente, um regresso aos palcos que sabia nunca se iria concretizar.

Foi o fim inglório de uma era. 25 anos antes, Maria Callas era a mais célebre soprano do mundo e destacava-se entre as mulheres mais famosas do planeta.

Em 16 de Setembro de 1977, quando contava 53 anos de idade, acordou de manhã e sucumbiu duas horas depois, vítima de um ataque cardíaco. Encontrava-se sozinha, como sempre, no seu apartamento em Paris.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]