Quiromancia: a leitura das mãos

0
2388

Ler aquilo que as mãos lhe reservam implica, em primeiro lugar, perceber que tipo de mão é a sua. A forma da mesma traduz o género de pessoa, aquilo você realmente guarda em si!

As mãos escondem atrás delas verdadeiras surpresas quanto à nossa pessoa, e chegam mesmo a ser as únicas que nos conhecem verdadeiramente, já que guardam nelas aquilo que não contamos, nem demonstramos a ninguém. Existindo diversos géneros de mãos há que começar por saber que tipo de mão é a sua, e aquilo que um simples aperto de mão pode revelar.

Assim, saiba que quando se dirigir a alguém para lhe analisar a sua mão, ou caso queira fazê-lo você mesmo, pode optar por consultar ambas as mãos. Isto acontece porque a mão esquerda traduz tudo aquilo que a pessoa trouxe logo desde o nascimento, enquanto que a direita revela as estradas que a sua pessoa optou por seguir no decorrer dos anos. Por isso, convém analisar o que o nascimento reservou para si (mão esquerda), e aquilo que escolheu, mesmo que não tenha consciência disso (mão direita).

Damos-lhe a conhecer seis géneros de mãos:

  • a cónica,
  • elementar (grosseira e típica das pessoas que trabalham a terra),
  • em forma de espátula,
  • filosófica,
  • mista,
  • quadrada.

Mas, um aperto de mão pode também significar muito:

um aperto de mão firme revela segurança e honestidade, enquanto que um aperto de mão demasiadamente macio traduz alguém sensual, mas com pouca vontade de vencer ou trabalhar. O aperto menos firme traduz a frieza e a distância que a pessoa pretende manter com aquele gesto.

O primeiro tipo de mão que aqui lhe falamos é o cónico. É aquele tipo de mão que se vai tornando mais fina para a ponta dos dedos, embora os seus dedos possam ser carnudos ou magros. Este tipo de mão, em que os dedos são carnudos, revela uma pessoa com uma grande necessidade de preenchimento, mas se os dedos forem magros isso traduzirá um grande equilíbrio, sensualidade, e criatividade da sua parte. A mão cónica faz parte de uma pessoa inconformista, demasiadamente sonhadora, e que vive em função das muitas paixões que possui no decorrer da vida. Soltam sensualidade, e são pessoas que procuram sempre a perfeição e prazer em tudo aquilo que realizam. Fazem valer um sentido de justiça muito apurado, apreciam muito a liberdade e são dotados de um grande grau de inteligência.

Em contrapartida, encontramos também outro género de mãos: as mãos elementares, que mostram um perfil grosseiro e algo pesado, com dedos extremamente grossos e muito vincados. Este tipo de pessoas limitam-se a viver no seu mundo, sem dar muita importância ao que acontece lá fora, dedicando-se à sua família, lar e profissão. Geralmente, não pretendem ir em frente nos estudos, e é frequente vê-los relacionados a áreas onde o trabalho com as mãos seja primordial, agricultura ou construção civil.

A mão que se apresenta em forma de espátula, na qual os dedos se alargam nas pontas, revela um ser muito energético, trabalhador, livre e determinado. Procura o mistério em tudo com o que se depara, o que lhe faz aguçar o seu lado mais curioso. Gosta de praticar desporto, e adora a natureza. Aprecia muito pesquisar, seja em que área for.

Umas mãos cujos nós se evidenciam mais do que os dedos, é aquilo a que muitos chamam mão filosófica. Este tipo de pessoas são muito atentas, extremamente observadoras, procurando sempre o ponto de partida das coisas. Muito ligadas ao perfeccionismo, exigem o máximo de qualidade da vida, e apreciam muito estudar religião, filosofia ou literatura. Justos, gostam de se isolar para depois se encontrarem a eles mesmos. Colocam a verdade acima de qualquer outro conceito ou circunstância.

Quando falamos de uma mão mista, falamos de uma mão cujos dedos apresentam diversas formas, nas quais encontramos todas as outras que aqui foram referidas anteriormente. Este lado multifacetado dos dedos denota um ser adaptado a qualquer tipo de situação, que é apto a moldar-se a diversas circunstâncias. Assim, são pessoas instáveis, complicadas, que ‘transformam’ a sua atitude consoante o seu interesse pessoal. Capazes de desempenharem diversas funções, acabam por nunca ser especialistas em nenhuma delas.

Finalmente, a mão que tem um formato quadrado esconde uma pessoa muito moralista, nada dada a modernidades, seguindo à risca aquilo que a sociedade apela como sendo o correcto. Muito estáveis na sua personalidade e acções, são muito disciplinadas em todas as situações. Apenas acreditando naquilo que é comprovado, são habitualmente muito desconfiadas, embora isso não implique que não desejem alcançar o sucesso e que não cheguem ao topo, facto esse que é até bastante visível nas suas vidas.

Que tal uma olhadela mais demorada nas suas mãos? Quem saiba não encontre de vez a sua personalidade, aquela que não demonstra mas que as suas mãos não escondem…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 3]